Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Geral

Adolescentes do Rede Solidária participam de audiência pública sobre Maio Laranja

Participação dos alunos do projeto faz parte da programação especial prevista para esse mês em que se debate o tema

18 maio 2019 - 11h30Por Da redação / PortalMS

Em alusão ao mês de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, Maio Laranja, jovens do Programa Rede Solidária, desenvolvido pelo Governo do Estado e gerenciado pela Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), participaram na tarde da última sexta-feira, de audiência pública na Câmara Municipal de Campo Grande.

A participação dos alunos do projeto faz parte da programação especial prevista para esse mês em que se debate o tema. “Estamos plantando mais uma semente no processo de fortalecimento desses jovens. Assim vamos poder dar continuidade ao trabalho de conscientização que eles precisam para saber se defender e procurar ajuda quando estiver em alguma situação de risco”, declara a Coordenadora Pedagógica do Programa Rede Solidária, Amirtes Carvalho. 

A audiência proposta pelo vereador André Salineiro, presidente da Comissão Permanente de Legislação Participativa da Casa de Leis, teve a participação de várias autoridades e representantes de instituições que trabalham para combater esse tipo de crime. 

Para a Desembargadora Elizabeth Anache, Coordenadora da infância e juventude do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, o Poder Público deve atuar em rede para combater o problema. “Precisamos nos conscientizar de que é urgente criar novas vagas para Creches, CEINF, escolas de tempo integral, pois não podemos deixar que crianças e adolescentes fiquem sozinhas ou aos cuidados de pessoas estranhas enquanto os pais trabalham”.

Aluna de informática do programa, Lorraine Feliciano, de 12 anos, se diz capaz de procurar ajuda se necessário. “Estou tendo informação, aprendendo a me prevenir e quando necessário pedir ajuda para alguém que eu confie, que não preciso ter medo. Conheço uma menina que foi abusada por muito tempo porque ficou com medo e não denunciou”, relata a jovem.

O Programa Rede Solidária atende crianças e adolescentes no período contraturno escolar, com atividades pedagógicas, culturais e esportivas visando o fortalecimento dos vínculos familiares e de autonomia de cada indivíduo. 

Em tempo – As crianças e adolescentes do Programa receberam informações e orientações do Conselho Tutelar através de palestra e oficina durante a última semana.

Na ocasião a Conselheira Ana Clara Sanches, abordou o tema através de uma conversa espontânea com os alunos divididos por faixa etária, destacando a importância de saber o que é abuso e o que é exploração sexual, além de como poder se defender ou pedir ajuda, de uma maneira lúdica e simples compreensão, onde as crianças fizeram uma oficina desenhando qual a pessoa que elas mais confiam.

“É preciso falar sobre o assunto com nossas crianças. É um tema difícil, mas necessário. Muitos casos, na realidade sua grande maioria, acontecem no seio familiar, com parentes e amigos próximos, e a criança pode achar que é normal, ou que ela quem está errada, ou que provocou a situação. Fortalecer a capacidade dessa criança de se proteger e de procurar ajuda é fundamental”, destaca a conselheira.

Ana Clara ainda instruiu como se deve agir quando há um relato de crianças ou adolescentes abusados. “A principal ação é não colocar palavras na boca da vítima. Se ela procurou um professor, um amigo, é porque confia. Então o correto é dizer que vai ficar tudo bem, acalmando a vítima, e procurar imediatamente o Conselho Tutelar ou a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, que tem profissionais preparados para lidar com a situação”, alerta.

Leia Também

Fábrica de piscinas é interditada e empresário autuado em R$ 5 mil
Interior
Fábrica de piscinas é interditada e empresário autuado em R$ 5 mil
Neste sábado pode chover em algumas regiões de MS
Cidade Morena
Neste sábado pode chover em algumas regiões de MS
Rua dos Amigos vira sinônimo de bagunça, som alto até de madrugada e gente urinando na calçada
Cidade Morena
Rua dos Amigos vira sinônimo de bagunça, som alto até de madrugada e gente urinando na calçada
Tá podendo: aprovação de Bolsonaro sobe entre quem recebe auxilio emergencial
Geral
Tá podendo: aprovação de Bolsonaro sobe entre quem recebe auxilio emergencial