(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Chocolate inverte o jogo e deve sair a deputado estadual pelo PP

Firme

18 FEV 2014
Marcelo Villalba
13h00min
Foto: Geovanni Gomes

Com a decisão garantida pela Justiça da 8ª Zona Eleitoral,  da permanência do vereador Waldecy Batista Nunes (Chocolate), no Partido Progressista (PP), pretende agora desfrutar  de novas eleições em 2014.

Chocolate (PP) disse nesta terça-feira (18)  que não irá mais sair do partido e que pretende ver até onde toda esse conflito pode levá-lo.  "Meu nome tem que constar na ata. Não sairei para depois eles requererem meu mandato", alega.

Já que o vereador agora continuará sendo progressista e descartou as possibilidades de sair do partido, uma possível volta para a base não é descartada, mas seu descontentamento com o prefeito ainda é notável. "Se até agora não fui convidado para uma conversa, creio que eles também não querem. Mas estou aberto para ver o que é melhor", comenta.

Segundo o vereador, a nacional do partido estaria descontente com os acontecimentos ocorridos em Campo Grande. " A senadora Ana Amélia estava descontente com o resultado acontecidos por aqui. E única coisa que eles falaram para mim, que eu fique tranqüilo, que sou importante para o partido ", comenta.  

Na corrida eleitoral deste ano para eleger, deputados estaduais, federais, senadores, governadores e presidente, Chocolate garante que recebeu apoio do PP nacional para que saia possivelmente candidato a deputado estadual.  "Até então com o apoio da nacional talvez isso possa acontecer".

Em relação a haver apenas uma equipe provisória do partido progressista na Capital, Chocolate disse que poderia concorrer para a presidência do diretorio estadual caso haja eleições.

Mas caso se eleja deputado estadual, conforme o estatuto do partido, o cargo de presidente vai automaticamente para o representante de nível estadual. Neste caso Chocolate assumiria o comando do partido, podendo até rever alguns pontos conflitantes que levaram a tentar retirar-lo. "Ai vamos cuidar do PP. Não vamos expulsar ninguém, vamos acolher mas aplicando uma disciplina", explica.

Com isso quem ficaria na berlinda seria o prefeito Alcides Bernal, "Pelo visto a preocupação do prefeito Alcides Bernal (PP) seja essa. Mas é Deus quem sabe", finaliza. 

Veja também