TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Geral

Cirurgiã plástica é acusada de mutilar pacientes em operações estéticas

Uma das pacientes sofreu infecção bacteriana e precisou receber enxerto de pele

24 novembro 2021 - 13h16Por Antonio Bispo

Uma cirurgiã plástica está sendo investigada pela Polícia Civil do Distrito Federal e pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), após ser denunciada por negligência médica em procedimentos estéticos como mamoplastia e lipoaspiração.

De acordo com o site Metrópoles, ex-pacientes da médica dizem que as cirurgias feitas por ela tornaram-se risco de morte, além de causar preocupação e tristeza com o resultado.
Uma das vítimas pagou mais de R$ 13 mil reais para realizar uma mamoplastia, com inserção de prótese nos seios.

Entretanto, após um mês da realização da cirurgia, os pontos se abriram e uma das mamas estava muito inchada.

Ao procurar a médica por telefone, ela alegou que os seios estavam "lindos" e orientou a passar rifocina no local, medicamento usado por três meses.

Porém, ao notar que os seios estavam com necrose, a mulher procurou outro profissional da área, que informou, por meio de relatório médico, que ela desenvolveu sequelas permanentes decorrente do procedimento estético.

Oito meses depois do ocorrido, a médico aconselhou a paciente a "fazer uma tatuagem " na região da auréola para "refazer o bico do peito".

No total, 12 vítimas criaram um grupo em um aplicativo de mensagens para juntar denúncias contra a médica. Os casos foram registrados na Polícia Civil, que investiga os casos.

Nota

Em nota, a médica afirmou que se coloca à disposição para prestar qualquer esclarecimento e que segue rígidos protocolos de cuidados e que acompanha as pacientes antes, durante e depois dos procedimentos.

"A dra. se coloca à disposição das autoridades para prestar qualquer esclarecimento, reforça que os fatos narrados são infundados e que não há qualquer comprovação ou condenação contra ela na Justiça por irregularidade em sua conduta como médica”, divulgou.