Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Geral

Confusão encerra bloco da Ludmilla, no Carnaval do Rio: 'Pessoas sendo pisoteadas'

De acordo com os organizadores, o bloco reuniu mais de um milhão de pessoas

05 março 2019 - 15h29Por Extra

Após três horas de desfile, o bloco Fervo da Lud encerrou sua apresentação na manhã desta terça-feira no Centro, após uma confusão no meio do público. A cantora tinha acabado de falar que estava feliz que não teve nenhuma briga no bloco, e o DJ Renan da Penha se apresentava, quando comecou uma briga no meio do público, pouco mais de uma hora antes da previsão de terminar o bloco.

A polícia chegou a jogar bombas de gás lacrimogêneo, o que gerou mais tumulto, pois várias pessoas saíram correndo. De acordo com os organizadores, o bloco reuniu mais de um milhão de pessoas.

Um folião foi preso, após agredir um policial. Segundo a polícia, o folião preso estava brigando, quando um policial interviu e recebeu um soco no rosto.

A confusão teria começado com outra briga. Os policiais jogaram bombas de efeito moral, o que provocou mais correria. A PM pediu que o show fosse interrompido.

Após cerca de 20 minutos com o bloco parado, outra confusão ocorreu no meio do público e, mais uma vez, a polícia usou bombas de gás lacrimogêneo.

O autônomo Romildo Ribeiro, de 27 anos, contou ter escutado uma explosão que deixou os foliões bastante assustados, mas pouco depois começaram a voltar a curtir o carnaval novamente. A folia tornou a ser interrompida por outras bombas de efeito moral lançadas pela PM, visando a dispersar os responsáveis pelo tumulto.

"Todo mundo ficou apavorado. Tinham pessoas sendo pisoteadas, caindo, chorando, passando mal. A rua estava muito cheia. Não tinha pra onde correr. Foi bem assustadoe", relatou o jovem, que estava acompanhado da namorada e da sobrinha.

Foram cerca de duas horas de música antes do tumulto, quando a funkeira empolgou a multidão com hits da carreira como a "Danada sou eu" e "Te ensinei certin". Além de muito funk, a cantora cantou de axé a pagode com Luiza Sonza e Belo.

Leia Também

Apresentador da Record denuncia intolerância religiosa em carro de app: 'evangélico'
Geral
Apresentador da Record denuncia intolerância religiosa em carro de app: 'evangélico'
Motorista da Uber furta calça jeans, confessa crime no Stº Antônio, mas nada de devolver
Cidade Morena
Motorista da Uber furta calça jeans, confessa crime no Stº Antônio, mas nada de devolver
Chuva não chega em Corumbá, mas na Bolívia tem até temporal e nevasca
Interior
Chuva não chega em Corumbá, mas na Bolívia tem até temporal e nevasca
Após seis dias, Dourados volta a ter mortes por covid-19
Interior
Após seis dias, Dourados volta a ter mortes por covid-19