TCE MAIO
(67) 99826-0686

Dilma defende estrutura do Brasil para receber a Copa

Defesa

23 JAN 2014
Redação
17h40min
Foto: Reprodução

A presidenta Dilma Rousseff afirmou hoje (23) que o Brasil está se empenhando para que a Copa do Mundo, marcada para junho e julho deste ano no Brasil, tenha toda a estrutura necessária. Após visitar o presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter, a presidenta mostrou-se otimista com a preparação do evento que, segundo ela, será a “Copa das Copas”.

“O governo brasileiro fará todo empenho – e não é só nos estádios, os estádios são obras relativamente simples – para [realizar] a Copa das Copas. Isso inclui estádios, aeroportos, portos. Inclui todas as obras necessárias para que o Brasil seja o país que bem recebe todos aqueles que o visitam”, disse Dilma, em conversa com jornalistas.

Em declarações feitas após o encontro com Blatter, a presidenta ressaltou que o legado do Mundial irá além dos benefícios para o povo brasileiro: “de mobilidade urbana, de metrôs, de melhoria das condições de vida da sociedade brasileira. [A Copa] deixa um legado em termos de valores para mundo”.

Dilma visitou Blatter em Zurique, na Suíça, onde participará amanha (24) do Fórum Econômico Mundial. Ao comentar os temas da Copa de 2014, a presidenta se disse “feliz” pelo fato de o evento esportivo tratar do racismo, da paz e da questão de gênero.

Segundo ela, o futebol pode ser uma ação afirmativa para a luta contra o preconceito e o racismo. “O Brasil é um país que teve no futebol momentos importantes pelos quais parte do seu povo, sistematicamente alijado de suas riquezas, se afirmou. Em que jogadores negros se transformaram em heróis nacionais”, lembrou Dilma, citando Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, que morreu no ano passado. Para Dilma, o líder sul-africano viu no esporte uma forma de união do povo.

Ao valorizar as sugestões do papa Francisco e do secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon  sobre a paz, Dilma ressaltou a importância de se transformar a Copa em movimento que seja afirmação da temática entre os homens.

Quanto à questão de gênero, a presidenta parabenizou a Fifa por apoiar o futebol feminino e disse que a participação das mulheres em todas as dimensões da vida, seja política, cultural ou esportiva. “O Brasil é o país do futebol, nós temos tido grande força no futebol feminino. Este futebol que está sendo profissionalizado com grandes atletas como a Marta”, afirmou.

Ontem (22), Dilma inaugurou, em Natal, a Arena das Dunas, sétimo dos 12 estádios a ficar pronto para o Mundial. Na ocasião, deu voto de confiança de que a Arena da Baixada, em Curitiba, ficará pronta no prazo previsto. De acordo com a presidenta, o Beira-Rio, em Porto Alegre, será o próximo estádio inaugurado. 

Veja também