Menu
sexta, 27 de novembro de 2020
Geral

Dilma envia ao Congresso projeto que cria cotas raciais em concursos públicos

Igualdade Racial

06 novembro 2013 - 09h59Por Redação

A presidenta Dilma Rousseff enviou hoje (5) ao Congresso projeto de lei, em caráter de urgência constitucional, que destina 20% das vagas em concursos públicos federais para negros. Ela disse que o projeto é um convite para que os Poderes Legislativo e Judiciário além dos estados e municípios também façam normas nesse sentido. "A sociedade brasileira tem que arcar com as consequências do longo período escravocrata", disse a presidenta.

Segundo Dilma, o regime de urgência do projeto garante que o debate sobre o tema seja amplo e intenso, mas, também, célere. "Nós queremos, com essa medida, iniciar a mudança na composição racial dos servidores da administração pública federal, tornando-a representativa da composição da população brasileira". A urgência constitucional estabelece prazo de 45 dias para votação do projeto na Câmara e o mesmo período para o Senado, caso contrário tranca a pauta da Casa e proíbe a votação de outra matéria.

A medida foi assinada durante a abertura da 3ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial. Na ocasião, a presidenta anunciou que comunidades quilombolas terão prioridade no recebimento de profissionais do Programa Mais Médicos. "Nós estamos colocando comunidades quilombolas, junto com os distritos indígenas como locais privilegiados e prioritários para receberem médicos do Mais Médicos", anunciou a presidenta.

No evento, Dima informou também que o Ministério da Saúde terá uma instância específica para coordenar as questões voltadas para a população negra.

Maria Júlia Nogueira, representando o Conselho Nacional da Promoção da Igualdade Racial, ressaltou no evento que 51% da população brasileira se declaram negra ou parda. "É um grande desafio consolidar a democracia combatendo as desigualdades sociais e raciais", disse.

Segundo Maria Júlia, estudos indicam que o jovem negro corre quatro vezes mais risco de ser assassinado do que o branco. "O genocídio da juventude negra no Brasil é outro grande problema que precisa ser combatido", cobrou.

Em seu discurso, a presidenta Dilma disse que o governo federal dará respaldo ao Plano Juventude Viva, atuando na articulação com ministérios, governos estaduais e Judiciário "no sentido de assegurar que haja de fato um foco nessa questão".

A 3ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial começou hoje e reúne, até quinta-feira (7), 1.400 representantes de todos os estados e do Distrito Federal, entre convidados, membros do Poder Público e da sociedade civil, para debater as políticas de enfrentamento ao racismo e de promoção da igualdade.

No evento, a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, lançou ainda um guia para implementação do Estatuto da Igualdade Racial para que os órgãos, estados e municípios saibam como aplicar a norma.

Leia Também

Vídeo: Marquinhos dá início a toque de recolher e quer 'ação de conscientização'
Cidade Morena
Vídeo: Marquinhos dá início a toque de recolher e quer 'ação de conscientização'
Motociclista 'lançado' por carro na Ceará morre na Santa Casa
Cidade Morena
Motociclista 'lançado' por carro na Ceará morre na Santa Casa
No dia do aniversário, operário é atingido por barra de ferro e morre em Nova Alvorada do Sul
Interior
No dia do aniversário, operário é atingido por barra de ferro e morre em Nova Alvorada do Sul
Vídeo: casa onde chargista foi esquartejado passa por exame com luminol no Monte Castelo
Polícia
Vídeo: casa onde chargista foi esquartejado passa por exame com luminol no Monte Castelo