Menu
quinta, 24 de setembro de 2020
Geral

Direito de amamentação em locais públicos e privados é discutido do Senado

A pena para quem proibir a amamentação poderá chegar a até 100 dias mais multa

24 fevereiro 2019 - 13h16Por Agência Senado

O projeto que criminaliza a violação do direito à amamentação está na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) na próxima quarta-feira (27), às 10h. O texto (PLS 514/2015) assegura o direito das mães de amamentar em qualquer local público ou privado sem sofrer qualquer impedimento.

A proposta da ex-senadora Vanessa Grazziotin estabelece que, mesmo havendo espaço reservado para amamentação nos estabelecimentos, cabe somente às mães decidir se querem ou não utilizar o local. A pena para quem proibir a amamentação poderá chegar a até 100 dias-multa.

A matéria recebeu voto favorável da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), que acatou emenda de redação aprovada anteriormente na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) para incluir a palavra “respeito” na abordagem às lactantes.

A relatora também apresentou emenda para que, em vez de crime, se preveja expressamente ilícito civil para quem impedir a lactante, destacando no texto que “considera-se conduta ilícita, sujeita à reparação de danos, sem prejuízo de outras sanções cabíveis, qualquer ato que segregue, discrimine, proíba, reprima ou constranja lactantes ou lactentes, no exercício dos direitos previstos nesta Lei”.

 

Leia Também

Em Campo Grande, shopping realiza ação on-line para adoção de animais
Cidade Morena
Em Campo Grande, shopping realiza ação on-line para adoção de animais
Deputado apela a bancada de MS para apurar preço abusivo no pedágio da BR-163
Geral
Deputado apela a bancada de MS para apurar preço abusivo no pedágio da BR-163
Amigos dizem que comerciante morto após tentar invadir delegacia sofria de depressão
Interior
Amigos dizem que comerciante morto após tentar invadir delegacia sofria de depressão
Defensoria de MS promove audiência para discutir volta às aulas presenciais na rede pública
Cidade Morena
Defensoria de MS promove audiência para discutir volta às aulas presenciais na rede pública