GOV AGEMS
Menu
quarta, 08 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
aguas 07/12 a 11/12
Geral

Disputa entre lojas macônicas em SP vai parar na Justiça

Maçons imitiam a política e denunciam concorrentes por participação em crimes

04 novembro 2018 - 16h30Por Revista Conjur

A disputa entre as lojas maçônicas paulistas e a entidade nacional continua. No mais recente episódio, o juiz Rogério Murillo Pereira, da 34ª Vara Cível de São Paulo, acolheu pedido do Grande Oriente São Paulo e determinou que o Grande Oriente Brasil pare de espalhar denúncias de que a entidade paulista estaria envolvida em crimes. 

Em setembro, uma disputa por poder resultou numa tentativa de o Grande Oriente Brasil passar a administrar São Paulo. Os paulistas foram à Justiça e conseguiram evitar, sendo que tiveram confirmadas suas alegações de que seriam uma entidade completamente independente. 

Após a cisão, o Grande Oriente Brasil passou a ir atrás de membros da maçonaria paulista para convencê-los a migrar para a entidade nacional. Segundo os paulistas, um dos argumentos utilizados na tentativa de conversão era afirmar na carta de desfiliação que o instituição de São Paulo está envolvida em processos criminais. 

O juiz Rogério Murillo Pereira determinou que o Grande Oriente Brasil pare de imputar ações criminosas a São Paulo e que mude a carta utilizada para tentar desfiliações. 

O Grande Oriente São Paulo foi representado pelos advogados Ricardo Sayeg e Nelson Calandra.