TCE MAIO
(67) 99826-0686

Embaixador russo é baleado e morto durante discurso em galeria de arte

Andrei Karlov foi assassinado em Ancara, na Turquia, durante discurso em uma galeria de arte

19 DEZ 2016
Veja
15h35min
Foto: Burhan Ozbilici/AP

O embaixador da Rússia em Ancara foi morto a tiros em um ataque a tiros realizado dentro de uma galeria de arte na capital turca nesta segunda-feira, informou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia. “Hoje em Ancara, como resultado de um ataque, o embaixador da Federação Russa na Turquia, Andrei Gennadyevich Karlov, sofreu um ferimento do qual ele morreu”, disse a repórteres a porta-voz do ministério Maria Zakharova. “Nós consideramos o ataque como um ato terrorista”, acrescentou.

A agência de notícias turca Anadolu disse que o atirador foi “neutralizado” pouco depois do ataque, que parece apontar para um dos maiores desdobramentos do conflito sírio na Turquia. As relações entre Moscou e Ancara estão abaladas há tempos em função da guerra na Síria, na qual turcos e russos apoiam lados opostos. O Ministério das Relações Exteriores russo confirmou que o ataque foi realizado enquanto o embaixador, de 62 anos, fazia um discurso na abertura de uma exibição de fotos. O jornal Hürriyet informou que forças especiais cercaram o edifício, e a rede NTV noticia que três outras pessoas ficaram feridas.

Algumas emissoras de televisão turca registraram o momento. O atirador grita “Allahu akbar (Alá é grande). Não se esqueçam de Alepo! Não se esqueçam da Síria! Só a morte me tira daqui. Todos que participaram dessa operação pagarão por isso. Um por um”, disse o agressor, conforme reportou a emissora CNN.

Uma testemunha que os barulhos de tiros duraram algum tempo depois do atentado. Um repórter do Hürriyet disse que o agressor entoava slogans islâmicos. O agressor entrou no prédio alegando ser policia. 

Tensões recentes —Rússia e Turquia estão envolvidas no conflito da Síria de lados opostos. Ancara se opõe firmemente ao ditador sírio, Bashar Assad, enquanto o Kremlin vem mobilizando tropas e a Força Aérea em apoio ao regime. As tensões se acentuaram nas últimas semanas, quando forças sírias auxiliadas por Moscou se empenharam em assumir o controle da parte leste da cidade de Aleppo, desencadeando uma grande leva de refugiados.

Não ficou claro de imediato quem realizou o ataque. Extremistas do Estado Islâmico têm estado ativos na Turquia e empreenderam vários ataques a bomba contra alvos turcos. Na semana passada, um acordo entre Rússia e Turquia permitiu a retirada de civis e rebeldes da cidade síria de Alepo.

Veja também