Menu
terça, 11 de agosto de 2020
Geral

Emprego na indústria tem 5ª queda seguida ao cair 0,4% em setembro

12 novembro 2013 - 12h35Por Reuters

O emprego na indústria brasileira caiu pela quinta vez seguida em setembro ao recuar 0,4 por cento ante agosto, e recuou 1,4 por cento na comparação com igual mês de 2012, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (12).

O contingente de trabalhadores sofreu redução em 12 dos 14 locais pesquisados na comparação com setembro do ano passado, sendo que o principal impacto negativo veio da região Nordeste, com queda de 6,3 por cento.

Também se destacaram São Paulo (-0,8 por cento), Bahia (-6,4 por cento), Pernambuco (-6,5 por cento), Rio Grande do Sul (-1,4 por cento) e Minas Gerais (-1,2 por cento).

Por sua vez, o número de horas pagas caiu 0,6 por cento em setembro em relação a agosto, quinta taxa negativa consecutiva. Já na comparação anual houve recuo de 1,5 por cento, quarto resultado negativo consecutivo nesse tipo de comparação e o mais intenso desde fevereiro (-2,3 por cento).

A indústria brasileira enfrenta um ano de performance errática, o que se reflete no emprego no setor. Em setembro, a produção recuperou-se de dois meses de fraqueza ao avançar 0,7 por cento na comparação com agosto, mas ainda assim ficou abaixo do esperado.

Já a taxa de desemprego no Brasil subiu para 5,4 por cento em setembro, acima do esperado e interrompendo sequência de duas quedas.

Leia Também

Bolsonaro confirma visita a Corumbá no dia 18, primeira vez como presidente
Cidades
Bolsonaro confirma visita a Corumbá no dia 18, primeira vez como presidente
Marquinhos altera decreto e Lei Seca começa a valer nesta quarta-feira
Cidade Morena
Marquinhos altera decreto e Lei Seca começa a valer nesta quarta-feira
Atlético-GO tem quatro jogadores com covid e vai desfalcado contra o Flamengo
Geral
Atlético-GO tem quatro jogadores com covid e vai desfalcado contra o Flamengo
Com morte de idosa, vidas perdidas para a covid chegam a 65 em Corumbá
Cidades
Com morte de idosa, vidas perdidas para a covid chegam a 65 em Corumbá