Menu
sexta, 30 de outubro de 2020
Geral

Enem para pessoas privadas de liberdade começa aplicado hoje

Prova

03 dezembro 2013 - 06h49Por Ana Rita Chagas

O Enem  (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2013  será realizado hoje(3) e amanhã (4) para pessoas privadas de liberdade.  Os candidatos terão que resolver quatro provas objetivas que abrangem as várias áreas de conhecimento desenvolvidas em sala de aula. Eles farão as provas nas próprias unidades prisionais e socioeducativas.

Esses candidatos são isentos da taxa de inscrição, que foi R$ 35 para os demais que fizeram a prova. O número total de inscritos aumentou em relação ao ano passado, quando o exame recebeu 23.665 pessoas, um aumento de 28,2%. O crescimento se equipara ao dos inscritos no Enem aplicado aos demais candidatos, que em 2013 teve 7,1 milhões de estudantes, cerca de 27% a mais que em 2012, com 5,6 milhões de inscrições.

Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). De acordo com o perfil dos candidatos, a maior parte dos inscritos tem entre 22 e 40 anos, sendo que 9 mil têm entre 22 e 30 anos e 8,6 mil, de 31 a 40.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na página do Inep até 9 de dezembro. Os responsáveis pedagógicos poderão acessar os resultados individuais dos participantes do Enem 2013 da unidade prisional ou socioeducativa pelos relatórios disponibilizados no sistema de inscrição, mediante a inserção da senha pessoal.

Leia Também

Cachorra sobe em para-choque de ambulância para não abandonar o dono
Geral
Cachorra sobe em para-choque de ambulância para não abandonar o dono
Em live, Bolsonaro anuncia apoio à candidata à vereadora em Campo Grande
Geral
Em live, Bolsonaro anuncia apoio à candidata à vereadora em Campo Grande
Auxiliar contábil usava internet da mãe para baixar vídeos com pornografia infantil
Polícia
Auxiliar contábil usava internet da mãe para baixar vídeos com pornografia infantil
Fundo russo e governo do PR pedem registro de vacina para a Anvisa
Geral
Fundo russo e governo do PR pedem registro de vacina para a Anvisa