ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686

Especialistas da Capital ensinam como desenvolver novas atitudes em 2014

Planejamento Pessoal

30 DEZ 2013
Vanessa Ricarte
16h51min
Imagem: reprodução

A passagem de um ano que acaba para outro que se inicia é vista com muita expectativa para uns e desespero para aqueles que não cumpriram suas metas ao longo do ano que acaba. Em dezembro, são comuns quadros de ansiedade, estresse, frustração e até mesmo depressão. Tais "sintomas" podem ser decorrentes de questões mal resolvidas no passado, série de tentativas e erros, fracassos, compromissos adiados e falta de planejamento pessoal.

Uma das ferramentas comportamentais disponíveis na internet que visa contribuir para o autoconhecimento é a Roda da Vida, de origem hindu. O exercício tem o objetivo de indicar à pessoa quais áreas da vida não estão recebendo a sua devida atenção (ou energia), desencadeando um desequilíbrio mental e corporal.

Site do MrCoach: aqui

Para a psicóloga Cleonice Medeiros, especialista em psicoterapia, com a Roda da Vida é possível auxiliar aqueles que buscam maior entendimento sobre a origem dos seus problemas pessoais. "É uma técnica de coaching (treinamento) interessante para realizar um balaço de final de ano e para não continuar persistindo, muitas vezes cometendo os mesmos erros. Após o exercício, o indivíduo é capaz de saber se está trabalhando demais, se está deixando a família de lado, se precisa cuidar mais da saúde, etc."

Dividida em 12 grandes grupos, o internauta faz uma autoavaliação sobre os diversos aspectos de sua vida. O site MrCoach, por exemplo, oferece gratuitamente a Roda da Vida e faz um alerta antes do usuário começar a responder as perguntas: "seja 100% honesto consigo mesmo."

Promete, mas não cumpre

Para Cleonice, as queixas aumentam diante dos insucessos colecionados ao longo do ano por conta do excesso de expectativas pouco realistas. "Várias pessoas estabelecem para si propósitos irrealistas e quando não conseguem alcançar as metas, surge um sentimento de incapacidade. Elas não conseguem terminar nada. Muitas vezes, são projeções oriundas de uma educação que as reprimiu ou mesmo emoções e propósitos de vida que não condizem com as suas vontades", esclarece.

A psicóloga avalia que existe um comportamento bem típico nesta época - "tem gente que vive transferindo as mesmas promessas entra ano e sai ano. É mais simples admitir que não estava afim de fazer algo do que jogar a culpa em si, chamando-a de incompetência. Isso não é produtivo."

Como partir para a ação

Cleonice diz que para conseguir cumprir as metas para o Ano Novo, é necessário fazer uma profunda análise pessoal. "É preciso agir. Contudo, os bem-sucedidos estabelecem um planejamento com pequenas metas ao longo do ano em curto, médio e longo prazo. Nada de fazer as coisas de forma irracional. Pergunte-se: que sonho é esse que eu tenho? O que eu gosto e o que eu tenho que fazer? Seja realista, mas jamais carrasco de si mesmo", aconselha.

  

Programação mental

Uma das técnicas que também têm feito sucesso no âmbito do desenvolvimento pessoal é a PNL - Programação Neurolinguística.  Roberto Patzlaff, instrutor e facilitador do curso licenciado pela matriz nos EUA, defende que a PNL ajuda o indivíduo a programar os projetos de vida e libertar-se dos fatores que impedem seu crescimento. "Muitas pessoas têm limitações decorrentes de problemas no seu passado. A técnica ajuda a dar novo significado (ressignificação) a traumas, potencializa o presente e também explora os talentos de uma pessoa."

A “terapia do luto” é um dos módulos que despertam grande interesse. Roberto explica que o trabalho é muito importante para aqueles que têm dificuldades para aceitar a morte de um ente querido. "Já tive alunos que guardavam intactos os pertences e o quarto dos parentes falecidos. A vida se torna um grande sofrimento. Ensinamos que a vida pode ter outro significado depois dessa perda", explica. 

Entraves - O instrutor revela que o medo é o sentimento mais combatido na PNL. "Muitos procuram o curso porque alegam ter medo da vida, de não conseguir cumprir seus compromissos, medo de falar em público, até mesmo claustrofobia e isso paralisa qualquer um que queira evoluir na vida", relata.

Da mesma forma, Roberto Patzlaff defende que as pessoas não precisam esperar até a chegada do final do ano para estabelecer suas metas. "A crença do brasileiro é que o ano só começa depois do carnaval. Ou seja, são 3 meses perdidos. O ano começa com 9 meses de duração. Há um consentimento de que em janeiro não produzimos nada e nós repetimos isso para o subconsciente. Este comportamento acaba se tornando realidade."

Processo de modelagem

Roberto afirma que a Programação Neurolinguística modela um novo ser humano. "Aqueles que fazem o curso se sentem capazes e ganham a confiança das pessoas ao seu redor. Elas saem reprogramadas para encarar novos desafios e com diversas ferramentas que podem ser aplicadas em vários aspectos de sua vida."

Sejam quais forem as técnicas escolhidas, atitudes positivas e autoconfiança são primordiais para quem quiser imprimir outro sentido na vida. Todos os especialistas entrevistados foram unânimes: mudar não é fácil, planejar é preciso e agir é fundamental. A vida não segue seu fluxo enquanto houver barreiras que impedem a felicidade das pessoas.

Imagem: reprodução
Imagem: reprodução
Imagem: reproduçãoTécnicas psico-cognitivas são alguns dos caminhos para o autoconhecimento. Foto: Vanessa Ricarte

Veja também