Menu
sábado, 16 de janeiro de 2021
Geral

Facebook bloqueia vídeo de homem com doença incurável que quer transmitir sua morte

Ele anunciou em vídeo que tinha parado de se tratar, se alimentar e hidratar

05 setembro 2020 - 13h46Por Dany Nascimento

O Facebook bloqueou neste sábado (5), a difusão ao vivo dos últimos momentos de vida do francês Alain Cocq, que padece de uma doença incurável e teria decidido chamar atenção para sua morte, com transmissão ao vivo na rede social.

"Embora respeitemos sua decisão de chamar a atenção para este assunto complexo, com base no conselho de especialistas tomamos medidas para impedir a transmissão ao vivo na conta de Alain, pois nossas regras não permitem a representação de tentativas de suicídio", declarou um porta-voz do Facebook à AFP.

De acordo com o G1, ele anunciou em vídeo que tinha parado de se tratar, se alimentar e hidratar, permitindo-se morrer ao vivo para denunciar as atuais leis sobre a morte digna na França.

Poucas horas depois, quando estava prestes a publicar um novo vídeo, Alain Cocq anunciou: "O Facebook está bloqueando minha transmissão de vídeo até 8 de setembro".

"Julguem por vocês mesmos", escreveu este homem de 57 anos, dirigindo-se a seus seguidores, antes de dar o endereço do Facebook França em Paris para "que façam com que saibam o que pensam de seus métodos para impedir a liberdade de expressão".

Paralisado por dores incessantes há 34 anos, condenado a permanecer na cama, Cocq gostaria de receber uma sedação profunda, algo que a lei francesa não permite, exceto quando se está a poucas horas da morte certa.

Ele havia escrito ao presidente Emmanuel Macron para autorizar um médico a prescrever um barbitúrico e "partir em paz".

"Como não estou acima da lei, não posso concordar com sua exigência", disse Macron em uma carta enviada a Cocq e da qual a AFP obteve uma cópia.

"Não posso pedir a alguém que ignore o atual quadro jurídico", acrescentou o presidente.

Com a resposta de Macon, Cocq confirmou sua intenção de morrer parando de se alimentar, hidratar e tratar, a não ser para aliviar a dor.