ENTREGAS
(67) 99826-0686
Reviva centro

Familiares e amigos vão a velório de Duda Ribeiro no Rio de Janeiro

O ator, de 54 anos, morreu em decorrência de um câncer no fígado na quarta-feira, 14.

15 SET 2016
O Globo
08h55min
Foto: Roberto Teixeira/ EGO

Nesta quinta-feira, 15, amigos e familiares deram o último adeus ao ator Duda Ribeiro, de 54 anos,que morreu na quarta-feira, 14, no Hospital Adventista Silvestre, vítima de um câncer no fígado. O ator lutava contra a doença desde 2010, e já havia feito, inclusive, um transplante, em 2011. Segundo o hospital, Duda estava em processo de quimioterapia para tratamento de um tumor neuro-endócrino, que evoluiu para uma pneumonia grave e resultou em choque séptico.

O corpo de Duda chegou por volta das 7h15 da manhã ao Teatro Café Pequeno, no Leblon, Zona Sul do Rio. Do lado de fora do local, vários amigos, muito emocionados, aguardavam o caixão.

Os filhos do ator, Felipe e Júlia, do relacionamento com a dentista Patricia Iorio, chegaram ao velório por volta das 8h30 da manhã. A cremação está prevista para às 13h30, no Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária da cidade.

Amigo de Duda Ribeiro há mais de 20 anos, o diretor Pedro Vasconcellos mandou uma coroa de flores com os dizeres: "Ao melhor amigo do mundo! Foi uma honra estar ao seu lado nessa caminhada".

Cláudia Abreu - que chegou acompanhada do marido, José Henrique Fonseca - também foi prestar sua homenagem ao ator. "Nos conhecemos do Leblon, desde antes de sermos atores, desde a adolescência. Éramos amigos da Daniella Perez e ficamos muito próximos após o que aconteceu com ela. Ele estava fazendo a série 'Valentim', que eu escrevi para o Gloob, até semana passada e o que ele gravou vai ser aproveitado, ele vai estar na série. Então pelo menos pude tê-lo na série, no último trabalho dele. Não chegamos a nos encontrar nessa primeira parte da gravação, mas foi bom porque o Duda é um amigo antigo. Sempre foi muito divertido", disse ela. Além de Cláudia, os atores Jone Brabo e Jandir Ferrari também estiveram presentes.

Muito emocionada, uma das irmãs de Duda, Mônica Alves, falou ao EGO sobre a morte do irmão. "São tantas coisas... O Duda era um cara superdivertido. Me ajudou muito com meus filhos e estava sempre conosco. Hoje parece pior que ontem... Nesses últimos dias ele ficou muito comigo e com minha irmã. Vai embora um ator, um diretor, mas principalmente uma grande pessoa que fazia parte da vida da gente. Apesar de tudo ele nunca estava mal. Ontem fizemos uma homenagem para ele na praia porque ele era surfista. O nosso grupo ia a praia na Carlos Góis (no Leblon) e depois ia para o Clipper (bar tradicional do bairro). Então foi o que fizemos: fomos a praia e depois tomamos um chope. O Duda era uma pessoa que ajudava todo mundo. Ele tinha uma menina que conheceu que era do interior e ajudava a cuidar dela. Soube que estava sem celular e fez uma vaquinha para ajudar a comprar outro para ela. Tinha uma pessoa que ele conhecia que teve o carro roubado então ele fez uma campanha para conseguir outro carro para ela. Sempre cuidou dos outros. Conversava com outras pessoas que tinham câncer dando força. Ele era assim". Muito abaladas, a mãe de Duda, Tereza, e a outra irmã, Andrea de Castro, preferiram não se manifestar.

 

Veja também