TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
sexta, 12 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
SENAI SUPER BANNER JULHO E AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Geral

POLÊMICA: feminismo divide opiniões de mulheres na política de MS

O tema está aparecendo diariamente e discutido entre autoridades políticas

31 agosto 2019 - 09h30Por Rayani Santa Cruz

A palavra feminismo nunca esteve tão em alta, toda semana há debates e em torno do assunto, alguns contra, outros a favor, e até gente que sequer sabe o que significa tomando partido. Há alguns dias, um post da advogada Rosângela Moro, esposa do ministro da Justiça Sérgio Moro, foi considerado ofensivo às feministas. Depois da repercussão negativa, a advogada apagou a publicação.

A senadora Soraya Tronicke (PSL), presidente do PSL Mulher, também é contra a ideologia feminista. Ela diz ser conservadora e a favor de uma pauta “feminina”. “Feministas têm pauta pró-aborto e outras posições, diferentes das nossas. Também acredito que temos de nos unir, homens e mulheres; e feministas nunca elogiam ou agradecem a um homem. Eu sempre faço isso. Por isso digo que nossas pautas são femininas”, disse em entrevista ao portal UOL.

Sobre o assunto, a subsecretária da Mulher, Carla Stephanini, que também é vice-presidente nacional do MDB Mulher, reafirmou a importância das políticas públicas para as mulheres. Ela não quis comentar sobre polêmicas e questões envolvendo a senadora, mas exemplificou que, hoje, existe uma Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande, devido ao árduo caminho percorrido pelas mulheres.

(Subsecretária da Mulher, Carla Stephanini- Foto: André de Abreu)

Para ela, não há demérito no movimento feminista do país. “Porque o feminismo propõe que haja o reconhecimento do protagonismo socioeconômico e político das mulheres, que elas tenham igual oportunidade (equidade), que se reconheça e promova as mulheres”, explicou.

Para ela o feminismo não coloca homens e mulheres contra o outro e sim fala de direitos iguais. “Inclusive, esses direitos estão sacramentados na Constituição Federal, mas, como não acontece na prática, é preciso que surja através de uma sociedade civil organizada, o movimento das mulheres e o movimento feminista”, diz.

Reconhecimento

Questionada, a subsecretária afirmou que atua em defesa do direito das mulheres e igualdade de oportunidades, por isso, se considera feminista. “Quando iniciei, falava que estava incorporada nos ideais feministas, mas, depois de 20 anos de trajetória, posso dizer que sou uma mulher feminista porque atuo para que as mulheres tenham um protagonismo socioeconômico e político”.

No dicionário, o significado de feminismo é dado como um conjunto de ideologias e movimentos que buscam a igualdade de direitos e oportunidades entre mulheres e homens. Não é oposto de machismo, e menos ainda luta entre gêneros. No movimento feminista como em outros espalhados pelo mundo existem linhas mais radicais ou extremas, mas não quer dizer que seja o pensamento geral.