(67) 99826-0686

Filha de Genoino diz que família não tem como pagar multa

Mensalão

7 JAN 2014
JusBrasil
17h46min

A professora Miruna Genoino, filha do ex-deputado José Genoino (PT-SP), disse hoje (7) que a família não tem condições de arcar com a multa de R$ 468 mil, imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) como uma das punições no julgamento do mensalão. A Vara de Execuções Penais de Brasília determinou o prazo de dez dias para que o ex-petista e outros quatro condenados paguem o valor fixado pela Justiça. Juntos, eles devem R$ 10 milhões.

O diretório paulista do PT e um site criado por um servidor público de Mato Grosso tentam arrecadar doações para ajudar Genoino a pagar a dívida. Desde 11 de novembro, o site criado por Edmar Roberto Prandini arrecadou cerca de R$ 31 mil por meio de transferências, cartões de crédito e boletos bancários, segundo balanço divulgado pelo autor da campanha (veja o balanço). Desse total, R$ 24.660 foram doados nesta terça-feira.

Em texto publicado no Facebook e reproduzido no site de arrecadação, Miruna Genoino afirma que a família vendeu um carro ano 2008 para resolver problemas financeiros desencadeados com a prisão do pai.

“Tenho certeza de que todos aqui sabem perfeitamente que eu e minha família não temos como pagar 468 mil reais. A duras, duríssimas penas, estou pagando parcelado um apartamento que vale muito menos do que isso. Meus pais moram onde moram, como muitos de vocês também sabem. O carro que meu pai tinha, um Logan de 2008, foi vendido para podermos ajustar nossas finanças depois da prisão. O que vão fazer conosco? Vão tomar a nossa casa?”, diz Miruna.

O site que tenta coletar recursos para Genoino também faz um apelo para que o ex-deputado não tenha de vender sua casa para pagar a multa. “Você que conhece o companheiro José Genoino, você que sabe dos equívocos no julgamento da Ação Penal 470, deixe sua contribuição para que José Genoino pague a multa da Ação Pena 470, no valor de R$ 468 mil, e não precise vender a sua casa.”

Caso não pague o valor determinado pela Justiça, Genoino e os demais condenados terão o nome inscrito na lista da Dívida Ativa da União.

Vaquinha

O presidente do diretório estadual do PT de São Paulo, Emídio de Souza, disse que vai conversar até amanhã com a família dos condenados filiados ao partido e lideranças petistas para viabilizar uma “vaquinha”.

Condenado a seis anos e 11 meses de prisão, em regime inicial aberto, Genoino está provisoriamente em prisão domiciliar por causa de um problema cardíaco. Suplente, ele renunciou ao mandato na Câmara, onde entrou com processo de aposentadoria por invalidez. Atualmente, ele está aposentado por tempo de contribuição e recebe R$ 20 mil por mês. A maioria dos ministros entendeu que o ex-deputado cometeu os crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa no mensalão.

Veja também