tce janeiro
CNH - MOTO
Menu
sexta, 28 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Geral

No clássico, Fluminense entrará em campo de mãos dadas com crianças sírias refugiadas

06 setembro 2015 - 13h34Por UOL Esporte

Uma parceria entre o Fluminense e a ONG "IKMR - Eu conheço meus direitos" vai render uma boa ação por parte da equipe tricolor em meio as tragédias que vem acontecendo com os sírios que tentam fugir do conflito em seu país. No Fla-Flu deste domingo, no Maracanã, os jogadores entraram junto de crianças refugiadas, abrigadas no Brasil com visto humanitário.

Diversos clubes do mundo inteiro estão se sensibilizando com o sofrimento dos sírios que tentam fugir do Estado Islâmico. Porto, Real Madrid, Bayern de Munique já anunciaram ajuda, assim como o COI (Comitê Olímpico Internacional).

O Bayern de Munique já anunciou que vai apoiar a causa e, na última quinta-feira, inclusive, realizou uma doação de 1 milhão de euros (R$ 4,22 milhões na cotação atual) e um acampamento de treinamento especial. O Real Madrid informou no último sábado que "doará 1 milhão de euros em apoio aos refugiados que forem amparados pela Espanha".

Já o COI anunciou na sexta-feira a criação de um fundo de US$ 2 milhões (R$ 7,58 milhões) para ajudar os comitês olímpicos nacionais que apresentarem programas de ajuda aos refugiados.

Veja o comunicado oficial do clube:

O Fla-Flu deste domingo é especial. O Fluminense entrará em campo com crianças que foram abrigadas no Brasil com visto humanitário em razão da guerra da Síria. Apaixonadas por futebol, elas terão a oportunidade de se divertir no Maracanã. É também um gesto de boas-vindas do país, por meio do Tricolor e da ONG "IKMR - Eu conheço meus direitos", a todos os refugiados deste conflito que estão no Brasil.

- Ser convidado para a grande festa do Brasil e participar de um clássico no Maracanã, sem dúvida, tem um significado enorme para essas crianças. Fazer parte de um momento tão simbólico e significativo para a sociedade proporciona a esses pequenos um sentimento de pertencimento, aceitação e integração, além de ajudá-los a enxergar que podem, sim, reconstruir suas vidas aqui e começar a ver o Brasil como novo lar, nova casa - disse Vivianne Reis, fundadora da ONG IKMR, que ainda complementou:

- É um momento que significa muito para estas crianças e também para todos que vivenciam a mesma situação. As crianças sírias representam no campo as centenas de famílias que estão refugiadas no Brasil e os milhões que estão refugiados ao redor do mundo. As crianças tricolores vão representar nossa nação que está de coração aberto para receber quem precisa de refúgio.

Presidente do Fluminense, Peter Siemsen falou sobre a importância deste momento para o clube:

- Para o Fluminense, é muito importante ter a oportunidade de tornar mais visível a causa destas pessoas que estão aqui no Brasil e que precisam de carinho e tratamento digno. Espero que as crianças sírias tenham uma tarde de alegria no Maracanã.

Uma causa mais do que nobre. Saiba mais sobre a ONG IKMR e como ajudar os refugiados clicando neste link.

Comunicação Institucional FFC