Menu
Busca domingo, 15 de dezembro de 2019
Geral

Funcionário da escola humilha menina de 6 anos sem dinheiro pro lanche

Por causa de 8 reais a menina foi obrigada a voltar para o final da fila e sofreu bullying por parte de 20 alunos

28 maio 2019 - 13h59Por Da redação/Portal Bebê Mamãe

Uma menina de apenas seis anos teve que passar por um tipo de “caminhada da vergonha” após não ter dinheiro para pagar o lanche da escola. A pequena Anya Howard foi pegar um lanche na escola Southwest Elementary School em Greenwood nos Estados Unidos. Na hora de pagar o lanche de R$ 8,00 a pequena descobriu que não tinha dinheiro suficiente no seu cartãozinho da escola que é usado para isso. O funcionário da lanchonete então retirou os itens de sua bandeja e obrigou a pequena a voltar para o final da fila para receber o lanche gratuito que é sanduíche de manteiga de amendoim e leite.

Para ir até o fim da fila, ela teve que passar por cerca de 20 alunos e alguns deles fizeram bullying com a pequena por não ter dinheiro para o lanche. “Eles estavam rindo de mim e ganharam mais comida do que eu”, disse a pequena em entrevista para o canal norte-americano WRDW.

O avô da pequena, Dwight Howard, ficou indignado com a situação. “Essa ‘caminhada da vergonha’ foi totalmente humilhante e desnecessária. Além disso, a escola NÃO me avisou que estava acabando o dinheiro do cartãozinho dela para o lanche, eles deveriam avisar quando estivesse com 5 dólares para que eu colocasse mais dinheiro, mas não fizeram isso e acabamos descobrindo que estava sem o dinheiro da pior maneira possível. Quando ela me contou o que tinha acontecido, ela me disse que estava ‘mais do que triste’. Uma situação como essa é muito constrangedora para uma criança de seis anos”, afirmou o avô em entrevista para o WRDW.

O diretor da escola, Kent DeKoninck, alegou que os funcionários da lanchonete sempre tentam lidar da melhor maneira possível quando uma criança não tem dinheiro para o lanche. “Sempre que isso acontece nossa equipe tenta lidar com a situação de forma discreta”, afirmou o diretor.