Menu
segunda, 14 de junho de 2021
Geral

Globo pediu perdão à Conmebol e tentou transmitir Copa América

Até neto de Roberto Marinho foi ao Paraguai para negociar transmissão

10 junho 2021 - 20h11Por Thiago de Souza

A TV Globo enviou a alta cúpula até a sede da Conmbebol, no Paraguai, para pedir perdão à entidade e ainda tentar transmitir a Copa América, evento que hoje ela faz uma agressiva campanha contra. 

A notícia vem do Portal Notícias da TV, nesta quinta-feira (10). Segundo a reportagem, a viagem de quatro dirigentes, entre eles, o neto do fundador da Globo, Paulo Marinho.

Ainda conforme o site, a viagem da cúpula global ocorreu em outubro de 2020. Na ocasião, a emissora foi pedir o perdão, em razão de estar sendo processada pela Conmebol, por ter rescindido o contrato de transmissão da Libertadores da América antes do prazo. Isso rendeu um processo judicial da entidade contra a emissora. 

Sem o perdão, diz o Notícias da TV, a Globo não poderia disputar os direitos de exibição de competições da Conmebol. No entanto, a entidade não aceitou o pedido e ainda manteve a ação da Justiça. 

O encontro dos dirigentes da Globo ocorreu com o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, dois meses o conflito por conta da Libertadores da América. 

Na mesma ocasião, além do pedido de perdão, os executivos da Globo propuseram comprar a Copa América e adquirir antecipadamente os direitos da Libertadores de 2023 a 2025, que só serão licitados no ano que vem. Até 2022, os direitos são do SBT. Não houve acordo. 

No começo deste ano, um dos executivos, Jorge Nóbrega, voltou a procurar a Conmebol. Mesmo tendo o pedido de perdão negado, a Gobo conseguiu participar da concorrência pela Copa América, mas o SBT foi o vencedor. 

Hipocrisia? 

A Globo informou o Notícias da TV, que sua diretoria não fez negociações na viagem ao Paraguai. 

"A única viagem a Luque no ano passado teve um caráter estritamente institucional, de reforçar a parceria entre a Globo e a Conmebol, independente da questão momentânea da rescisão da Libertadores por conta dos impactos da pandemia. 

Não houve formalização de 'pedido de perdão', não se falou sobre valores nem sobre direitos de transmissão. Toda a negociação da Copa América sempre foi feita através da representante dos direitos para o Brasil.". 

"Infelizmente não fechamos acordo, porém, mesmo sem os direitos da Copa América, mandaríamos equipes de reportagem para a Argentina e para a Colômbia para acompanhar a seleção brasileira. E teremos cobertura também aqui no Brasil.