Menu
Busca quinta, 04 de junho de 2020
GOV FEMINICIDIO
Geral

Homem preso por matar menina a facadas foi condenado pela morte do irmão

Ele assassinou o irmão durante uma discussão

15 janeiro 2020 - 08h20Por Nathalia Pelzl

Agnaldo Guilherme Assunção, 49 anos, suspeito de matar com 13 facadas Emanuelle Pestana de Castro, 8 anos, que desapareceu enquanto brincava em uma praça na sexta-feira (10), em Chavantes (SP), já tinha passagem pela polícia por homicídio, segundo a Polícia Civil.

Conforme informações do site G1, o delegado Antônio José Fernandes Vieira, Agnaldo já havia sido condenado e cumpriu pena em 1988 por ter assassinado o irmão durante uma briga.

Pela morte de Emanuelle, Agnaldo foi preso em flagrante e será investigado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Ele teve a prisão preventiva decretada.

O crime teria sido motivado por vingança contra a mãe da menina, que não deixava a vítima brincar com o enteado dele.

A  menina levou oito facadas nas costas e cinco no peito. Segundo o delegado, o laudo contesta a versão apresentada pelo suspeito.

“Ele alegava que tinha dado uma facada nas costas e, na sequência, três no tórax. O exame necroscópico revelou que foram 13 facadas: oito nas costas e cinco no peito. Destas, seis são mais relevantes, foram mais profundas”, destaca o delegado.

A polícia investiga se o autor cometeu algum tipo de abuso antes de matar a menina.

Leia Também

Tribunal do Trabalho nega danos morais coletivos por morte do adolescente Wesner em lava jato
Cidade Morena
Tribunal do Trabalho nega danos morais coletivos por morte do adolescente Wesner em lava jato
NÃO VAI TER FIM? Brasileiros mortos pela covid-19 já chegam a 34.021
Geral
NÃO VAI TER FIM? Brasileiros mortos pela covid-19 já chegam a 34.021
Registro mostra que PM foi imparcial em ocorrência com tiro de Guarda Municipal
Cidade Morena
Registro mostra que PM foi imparcial em ocorrência com tiro de Guarda Municipal
Estudo que demonizava cloroquina é falho e autores tiram texto de site
Geral
Estudo que demonizava cloroquina é falho e autores tiram texto de site