Menu
Busca quarta, 29 de janeiro de 2020
Geral

Idoso é morto e enterrado no próprio quintal por criminosos

Filho da vítima, que mora em outra cidade, contou que o pai foi encontrado com facadas na cabeça e nas costas

15 novembro 2019 - 08h56Por Nathalia Pelzl

Moisés Ribeiro da Silva, 68 anos foi morto a facadas e enterrado no próprio quintal após criminosos invadirem sua casa, em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo.

Conforme o filho da vítima em entrevista ao site G1, nessa sexta-feira (15), os criminosos ficaram com o idoso pelo menos três dias após matá-lo.

Ele contou que na noite de quinta-feira (13), a irmã teria ligado para o pai e achou estranho que um homem chamado 'Douglas' atendeu a ligação.

Depois disso, os filhos decidiram ir até a casa da vítima, quando no caminho conseguiram contato com um tio. "Liguei para o meu tio que mora na cidade e falei que tinha algo estranho na casa do meu pai. Pedi que ele fosse ver o que estava acontecendo. Ao chegar lá, três homens estavam morando na casa dele."

Quando os filhos, que não moram na cidade, chegaram na casa do idoso, um dos suspeitos estava na casa. "Ele ainda tentou despistar a gente, falando que meu pai pediu para ele ficar tomando conta da casa, sendo que ele nunca tinha feito isso com ninguém".

Intrigado com a situação, eles procuraram a polícia e registraram o desaparecimento do idoso.

"Ele conseguiu enganar todos nós, mas começamos a suspeitar e resolvemos revirar o quintal. Mais à frente, meu irmão falou assim 'olha aqui está fofo, o pai está aqui'. Foi quando meu irmão começou a cavar e apareceu um plástico branco e, em seguida, saiu a cabeça do meu pai. Ele tinha facadas na cabeça e nas costas. Além de estar com o braço quebrado", conta o filho.

A PM foi ao local e prendeu um dos criminosos. Outros dois estão foragidos. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Ilha Comprida e segue sob a investigação das equipes da Polícia Civil.