TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Geral

Medalhões 'encostados' fazem Flu gastar quase R$ 1 milhão por mês

06 outubro 2015 - 17h19Por UOL Esporte

O Fluminense tem sofrido com contratações questionáveis nos últimos anos. Ronaldinho deixou o clube precocemente e aliviou os cofres. Porém, outros atletas seguem no clube, mas sem muita utilidade. São os casos de Antônio Carlos, Henrique, Magno Alves e Wellington Paulista. Os dois atacantes até entraram em campo no último domingo, na derrota para o Santos, mas estão longe de terem a representatividade esperada na chegada às Laranjeiras. Juntos, os quatro jogadores recebem R$ 800 mil, mesma quantia gasta, por exemplo, com o capitão Fred.

O caso mais emblemático é o de Henrique, contratado junto ao Bordeaux, em 2014. Ele conta com salário de R$ 250 mil e até agora não justificou seus status. Quando foi titular não convenceu e acabou no banco de reservas. Atualmente, sequer tem sido relacionado para os jogos. O último duelo foi no dia 6 de setembro, na derrota para o Flamengo, no Maracanã.

Situação parecida vive Antônio Carlos, com salários de R$ 150 mil. Após ficar encostado no São Paulo, o zagueiro chegou ao Fluminense para disputar posição com Marlon e Gum. Ele até chegou jogando de titular, mas não conseguiu apresentar o futebol que fez chegar ao Tricolor. Após falhar contra o Palmeiras, também sequer foi relacionado para um jogo.

Magno Alves estava há um mês sem entrar em campo até o último domingo, quando entrou no intervalo na derrota para o Santos. Contratado com status de ídolo, em maio. O Tricolor pagou um salário quatro vezes maior do que o atacante recebia no Ceará (R$ 50 mil para R$ 200 mil). O Magnata, como é chamado pela torcida, entrou em campo por 14 oportunidades e fez apenas um gol até agora.

Dos quatro, Wellington Paulista é quem tem sido mais utilizado. Ele chegou em julho com salário de R$ 200 mil, mas jamais conseguiu se firmar entre os titulares. Mesmo podendo atuar pelo lado de campo, ele tem sido mais um reserva de Fred e vê Marcos Júnior se manter no time titular após a saída de Ronaldinho. São 11 jogos no Brasileiro pelo Tricolor, sendo titular em apenas três deles – marcou um gol na derrota sobre o Atlético-MG.

O Fluminense volta a campo no próximo dia 14, quando receberá o São Paulo, no Maracanã. Pela Copa do Brasil, o Tricolor fará o primeiro jogo das semifinais com o Palmeiras no Rio de Janeiro, no dia 21.