Menu
segunda, 30 de novembro de 2020
Geral

Entre se indispor com Bolsonaro ou EUA, ministra se cala sobre futuro da exportação de MS

A preocupação de produtores do Brasil e do Estado é se a eleição dos Estados Unidos atrapalhará o setor

21 novembro 2020 - 18h10Por Rayani Santa Cruz

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, de Tereza Cristina, se calou sobre a eleição do presidente Joe Biden nos Estados Unidos e influência sobre as exportações de Mato Grosso do Sul e resto do país. Questionado pelo TopMídiaNews, o Mapa preferiu ficar em cima do muro.

“O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) não irá comentar o assunto”, diz a nota enviada.

A pergunta é incômoda para Tereza, que não pode se indispor com o presidente Jair Bolsonaro, apoiador de Trump, ou como o presente eleito estadunidense Joe Biden.

No mês de outubro, antes dos resultados, a ministra Tereza Cristina participou de entrevista no programa Conversa com Bial e disse que, do ponto de vista agropecuário, para o Brasil, seria melhor se Donald Trump ganhasse, no entanto, ela também ponderou que o país deve ter porta aberta com quem ganhasse a eleição nos EUA.

Em entrevista à Folha de São Paulo, no mês de agosto, a ministra afirmou que as exportações do Brasil vão continuar com bons números independentemente do resultado da eleição nos Estados Unidos ou de possíveis embates com a China. “Se os Estados Unidos vão vender mais para a China, a gente vende para algum lugar para o qual ele deixará de vender. Mercado é uma coisa ágil”.

Ela chegou a citar que o alinhamento com os Estados Unidos não iria mudar caso o democrata Joe Biden vencesse a eleição em novembro. “O Brasil é um ótimo parceiro para os Estados Unidos. Temos muitas coisas pra fazer em conjunto. O Biden vai adotar a linha que a gente já conhece”, afirmou na época.

Agora é esperar novas decisões e planejamentos do ministério.

Leia Também

Mãe tirou foto da filha momentos antes de ela morrer eletrocutada por decoração
Geral
Mãe tirou foto da filha momentos antes de ela morrer eletrocutada por decoração
R$ 4,79: MS tem gasolina mais cara do Brasil, segundo levantamento
Economia
R$ 4,79: MS tem gasolina mais cara do Brasil, segundo levantamento
Funcionários de terceirizada da Energisa entram em greve por tempo indeterminado
Interior
Funcionários de terceirizada da Energisa entram em greve por tempo indeterminado
Preço da energia afeta decoração natalina, que deve ser mais simples este ano
Cidades
Preço da energia afeta decoração natalina, que deve ser mais simples este ano