(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Morreu Onoda, ilustre japonês que residiu na região de Terenos

17 JAN 2014
Nilson Pereira
15h11min

Onoda Hirō; nascido em 19 de março de 1922 e falecido em 17 de Janeiro de 2014) foi um ex-oficial japonês da inteligência do Exército Imperial Japones que combateu na Segunda Guerra Mundial. Ele possui uma fazenda que fica na BR 262, próxima de Terenos.  

Onoda havia treinado como oficial de inteligência no curso de comando "Futamata"  da Nakano School. Em 26 de dezembro de 1944 foi enviado à ilha Lubang nasFilipinas. Sua missão, descrita em nota por Major Yoshimi Taniguchi, era a de manter-se vivo.

Um trecho da nota, em uma tradução livre, diz que “Isso pode levar três anos, pode levar cinco, mas aconteça o que acontecer, nós vamos voltar até você”. Foi lhe ordenado fazer qualquer coisa ao seu alcance para dificultar ataques do inimigo à ilha, inclusive destruir o campo de pouso e o cais no porto. Suas ordens também expressavam que sob nenhuma circunstância deveria se render ou suicidar-se.

Mais um pouco da sua história

Estava lá quando a ilha foi recuperada pelos aliados em fevereiro de 1945, ao final da guerra. A maioria das tropas japonesas morreu ou foi capturada por forças americanas. Onoda e diversos outros homens, entretanto, esconderam-se na selva densa.

Onoda continuou sua campanha, vivendo inicialmente nas montanhas com os três soldados. Um de seus camaradas rendeu-se às forças Filipinas, e os outros dois foram mortos em batalhas com as forças locais - em 1954 e em 1972 - deixando Onoda sozinho nas montanhas.

Por 29 anos, recusou render-se, negando cada tentativa de convencê-lo de que a guerra tinha acabado com a rendição do Imperador. Em 1960, Onoda foi declarado legalmente morto no Japão. Para sobreviver, Onoda roubava arroz e bananas de moradores locais, e abatia vacas para obter carne. Informações Wiquepedia

Veja também