Menu
sábado, 24 de outubro de 2020
Geral

Motorista do 'conversível das belezuras' trabalha na Petrobras e garante que não paga mulher

Ele vai acionar a Justiça contra uma arquiteta que agrediu a amiga dele

28 setembro 2020 - 14h48Por Thiago de Souza

Wilton Vacari, motorista de um carro conversível, onde estavam duas mulheres de fio dental, no Leblon, Rio de Janeiro, diz que é engenheiro da Petrobras e que não paga mulheres para sair com ele. Uma das garotas do carro dele revidou uma agressão vinda de uma arquiteta e o vídeo viralizou nas redes sociais. 

"Só pra constar, sou engenheiro da Petrobras concursado, não pago mulher, minhas amigas são mulheres que trabalham, e se sustentam, não banco ninguém porque não preciso disso", falou Vacari ao colunista Léo Dias. 

O motorista lamentou a repercussão que o vídeo tomou nas redes sociais e promete resolver o caso na Justiça.  

"Os vídeos estão circulando nos meus grupos de trabalho e isso mancha minha imagem perante a minha empresa. Vou processar a arquiteta e o homem covarde que agrediu Sheila dentro do meu carro. Fui lesado. Até minha avó recebeu esses vídeos”, desabafou o homem.


Vacari está chateado com a repercussão do caso. (Foto: Instagram)

O caso

Wilton e duas amigas que estava de fio dental, passavam pela rua Dias Ferreira, no Leblon, em baixa velocidade. Uma arquiteta que bebia em um barzinho, se incomodou pelo fato das amigas estarem com pouco roupa e se beijando. A cliente então xingou as garotas e jogou uma garrafa de água em uma delas. 

Ainda conforme o vídeo, a amiga de Wilton que foi atingida pela garrafa desceu do conversível e deu um bofete na arquiteta. Na sequência, um homem que acompanhava a cliente do barzinho correu e arrancou o bustiê da amiga de Wilton. 

O caso teve grande repercussão na imprensa e nas redes sociais. A arquiteta justificou que o trio no carro estava protagonizando um ‘’filme pornô’’ e por isso se sentiu incomodada.