Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
Top Ms
Geral

ORGULHO: moradores destacam belezas naturais nos 42 anos de MS

Sul-mato-grossenses elogiam Estado e falam de sonhos por um futuro melhor

11 outubro 2019 - 08h41Por Rayani Santa Cruz

Mato Grosso do Sul, apesar de ser um estado jovem, é pujante e em pleno crescimento. Em entrevistas consultando sobre a importância do Estado na vida das pessoas, a maioria comenta que é um lugar bom para viver, principalmente pelas riquezas naturais.

O estado completa 42 anos, hoje, dia 11 de outubro. Criado em 1977, após decisão do terceiro presidente do período militar, Ernesto Geisel, houve o início da divisão do Estado do Mato Grosso. Em 1979, a divisão foi concretizada com a instalação do Governo do novo Estado.

Desenvolvimento

Para a jornalista Luana Silva, 33 anos, é um orgulho ser sul-mato-grossense. “Acredito que podemos comemorar um Estado que cresce e desenvolve a cada dia. Um Estado formado por brasileiros de todas as regiões do país, pioneiros que acreditaram na pujança de MS”, diz.

A três-lagoense Angela Dias, 55 anos, que viu a cidade mudar diante da industrialização, diz que MS é exemplo de desenvolvimento. Mas ressalva que é preciso continuar. “A gente está crescendo, mas não pode parar não. Aqui mesmo na cidade tinha tanto emprego, mas com a crise a gente percebe que estagnou”.

Estado turístico

A dona de casa Sandra de Abreu, 49 anos, afirma que a região é rica e bela por natureza. “Temos que olhar essa parte do meio ambiente. Aqui tem tanto lugar bonito, às vezes nem o próprio morador sabe”.

Silvana Sebastião, 41 anos, concorda e diz que existem muitos pontos turísticos. Além de ser o local em que formou uma família. 

“É importante pra mim, pois foi aqui que cresci, casei e tive meus filhos. Posso dizer que o nosso MS é lindo e maravilhoso, com muitos pontos turísticos como o Pantanal e Bonito”.

(MS é banhado por cachoeiras Foto: Arquivo Top Mídia News)

Falta lembrar o nome

A estudante Eloise Ramos, 20 anos, pontuou que existem pontos positivos, mas que ainda falta o resto do país lembrar o nome.

“Só vou ter motivo para comemorar quando o resto do Brasil aprender separar e dizer Mato Grosso do Sul e não Mato Grosso”, destacou.