Menu
quinta, 03 de dezembro de 2020
Geral

Mulher de negro morto em mercado relata pedido de ajuda

João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, foi morto na noite desta quinta-feira, no Carrefour

20 novembro 2020 - 13h18Por Nathalia Pelzl

A cuidadora de idosos Milena Borges Alves viu o marido, João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, ser abordado e morto, durante compras, no supermercado Carrefour, em Porto Alegre, na noite desta quinta-feira (19). 

Milena conta ter presenciado João, um homem negro, ser conduzido para o estacionamento, onde foi espancado até a morte, por dois homens brancos.

"Eu estava pagando no caixa. Ele desceu na minha frente. Quando cheguei, ele já estava imobilizado. Ele pediu ajuda, quando fui, os seguranças me empurraram. Ele disse: "Milena me ajuda", mas os seguranças não deixaram me aproximar. Seguiram com o pé em cima dele, e quando desmaiou, continuaram com o pé em cima dele. Um pé nas costas eu vi", contou, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Os dois suspeitos, um de 24 anos e outro de 30 anos, foram presos em flagrante. Um deles é policial militar e foi levado para um presídio militar. O outro é segurança da loja e está em um prédio da Polícia Civil. A investigação trata o crime como homicídio qualificado.

Em nota, o Carrefour informou que lamenta profundamente o caso, que iniciou rigorosa apuração interna e tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente.
 

Leia Também

Assalto em Criciúma: Polícia prende 7° suspeito com explosivo no RS
Polícia
Assalto em Criciúma: Polícia prende 7° suspeito com explosivo no RS
Veterinário que perseguiu e matou ex-cunhado diz que “sangue subiu”
Polícia
Veterinário que perseguiu e matou ex-cunhado diz que “sangue subiu”
Idoso é suspeito de estuprar criança enquanto mãe estava no trabalho
Polícia
Idoso é suspeito de estuprar criança enquanto mãe estava no trabalho
Dono de caminhão guincho finge desmaio para evitar ser morto e é atropelado por assaltantes
Polícia
Dono de caminhão guincho finge desmaio para evitar ser morto e é atropelado por assaltantes