(67) 99826-0686
Camara Maio

ONU pede empenho dos países na agenda de desenvolvimento 2015

Solidariedade Mundial

9 FEV 2014
ONU
17h01min
Divulgação

O presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, John Ashe, pediu na última sexta-feira (7) mais comprometimento dos 193 Estados-membros da ONU e da sociedade civil no apoio à construção da agenda de desenvolvimento pós-2015.

 

“Tal como todos vocês, eu estou consciente dos enormes desafios que o nosso planeta enfrenta”, afirmou Ashe numa reunião com representantes da sociedade civil de todo o mundo.

 

 “Como presidente da 68ª sessão da Assembleia Geral, eu não vejo maior tarefa para o meu mandato do que apoiar este processo vital de reunir as ferramentas e o conteúdo para a agenda de desenvolvimento pós-2015”, disse Ashe, afirmando também estar confiante de que “podemos todos nos reunir à volta de uma agenda global de desenvolvimento”.

 

Progressos importantes foram feitos para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). A pobreza global continua a diminuir, mais crianças do que nunca estão frequentando a escola primária, as mortes de crianças caíram drasticamente, o acesso a água potável foi muito ampliado e investimentos direcionados a combater a malária, a aids e a tuberculose salvaram milhões.

 

A ONU está trabalhando com governos, a sociedade civil e outros parceiros para aproveitar o impulso gerado pelos ODM e continuar com uma agenda de desenvolvimento pós-2015 ambiciosa. Na Cúpula dos ODM em setembro de 2010, os Estados-membros da ONU iniciaram passos para adiantar a agenda de desenvolvimento para além de 2015 e estão agora conduzindo um processo de consultas abertas e inclusivas sobre a agenda pós-2015.

 

Organizações da sociedade civil do mundo todo também começaram a se engajar no processo para o pós-2015, enquanto as universidades e outras instituições de pesquisas estão particularmente ativas. O conjunto de onze consultas temáticas globais e consultas nacionais em mais de 60 países é facilitado pelo Grupo de Desenvolvimento das Nações Unidas e envolve parcerias com múltiplos investidores.

 

Fonte: ONU 

Veja também