TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
sexta, 01 de julho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Geral

Pais e donos de escolas fazem carreata pelo retorno das aulas presenciais no DF

O comboio reuniu aproximadamente 180 veículos

29 julho 2020 - 13h16Por Diana Christie

Pais, professores da educação infantil e donos de escolas realizaram uma carreata, nesta quarta-feira (27), pedindo o retorno das aulas presenciais no Distrito Federal. As informações são do Metrópoles.

O comboio reuniu aproximadamente 180 veículos, que carregavam cartazes como “não deixem a educação infantil morrer”, “os pais precisam trabalhar” e “queremos cuidar das crianças”.

Katarine Bernardes, diretora e professora da educação infantil, disse que tanto as normas do decreto 40.939 quanto as da norma técnica da Vigilância Sanitária e da Secretaria de Educação foram atendidos, e que o não retorno das aulas causa prejuízos às instituições de ensino. “Um investimento ‘empatado’ e a gente sem poder reabrir”, afirma.

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal também recorreu de decisão judicial que cancelou a volta das aulas presenciais nas escolas privadas. O presidente do Sinepe, Álvaro Domingues, disse que a medida afeta o setor. “Eles prejudicam muitas escolas e famílias que precisam dessas instituições”, ressaltou.

Decisão judicial

O juiz Gustavo Carvalho Chehab do TRT-10 atendeu parcialmente a uma ação pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho e Territórios (MPT-DF) para suspender o retorno das aulas presenciais na rede particular no DF.

Para os procuradores do MPT, “permitir o retorno às aulas em 27 de julho é atribuir tratamento flagrantemente discriminatório aos trabalhadores da rede particular de ensino. As vidas deles (professores, pedagogos, auxiliares administrativos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais das áreas de limpeza, cocção e segurança, sejam eles empregados diretos ou terceirizados) têm igual valor às vidas dos trabalhadores da rede pública”.

O Governo informou que não iria recorrer.