Menu
quinta, 29 de outubro de 2020
Geral

Papa Francisco iniciará peregrinação à Terra Santa em maio

Peregrinação

05 janeiro 2014 - 13h33Por Agência Brasil

O papa Francisco anunciou hoje (5) que viajará à Terra Santa entre 24 e 26 de maio, em uma peregrinação que o levará a Belém, Jerusalém e também a Amã, capital da Jordânia. O anúncio foi feito pelo próprio pontífice na oração do Angelus deste domingo, na praça de São Pedro, no Vaticano.


“O objetivo principal será o de comemorar o histórico encontro entre o papa Paulo VI e o patriarca Atenágoras [de Constantinopla], que teve lugar exatamente a 5 de janeiro, há 50 anos”, explicou o papa Francisco.


“As etapas serão três: Amã, Belém e Jerusalém. Diante do Santo Sepulcro celebraremos um encontro ecumênico com todos os representantes das igrejas cristãs de Jerusalém, com o patriarca Bartolomeu da Constantinopla. Peço-vos que rezem por esta peregrinação”, acrescentou.


Esta será a segunda grande viagem internacional do pontificado do papa Francisco, iniciado em março. A primeira foi a peregrinação ao Rio de Janeiro e ao Santuário da Aparecida, no Brasil, em julho, durante as celebrações da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).


A peregrinação à Terra Santa sucederá a feita pelo papa Bento XVI, entre 8 e 15 de maio de 2009, quando o atual papa emérito visitou a Jordânia, Jerusalém, Belém e Nazaré.

Leia Também

GCM vai contar com 91 guardas e até drone na Operação Finados em Campo Grande
Cidade Morena
GCM vai contar com 91 guardas e até drone na Operação Finados em Campo Grande
Homem que desfigurou rosto da ex-mulher a pancadas já está 'enjaulado' em Naviraí
Interior
Homem que desfigurou rosto da ex-mulher a pancadas já está 'enjaulado' em Naviraí
Cafezais: dona de loja empresta copo de liquidificador para garoto e mãe agradece: 'bom coração'
BOA AÇÃO
Cafezais: dona de loja empresta copo de liquidificador para garoto e mãe agradece: 'bom coração'
Auxílio emergencial não salvou renda das famílias em MS, aponta estudo
Economia
Auxílio emergencial não salvou renda das famílias em MS, aponta estudo