ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 FULLBANNER
TJMS MAIO
Menu
quinta, 26 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Geral

Policiais salvam bebê engasgada com leite materno: 'Desesperador'

Equipe da Polícia Militar utilizou manobra de Heimlich para salvar a bebê de um mês

24 novembro 2018 - 11h16Por G1

Uma bebê de um ano e dez dias, que se engasgou com o leite materno, foi salva por policiais militares no momento em que o pai a levava para o Pronto Socorro na noite desta quinta-feira (22). A manobra de Heimlich foi utilizada pela equipe que conseguiu salvar a menina, que já estava desacordada. Em seguida, ela foi encaminhada para o hospital e passa bem.

A família é moradora de Praia Grande, no litoral de São Paulo e, de acordo com o pai da bebê Lorena, Marcelo da Cruz, a neném havia acabado de ser amamentada. "Minha esposa amamentou ela e esperou arrotar. Ela arrotou e deixamos ela no berço, um pouco altinha até. A gente deitou, mas ficamos de olho nela. Quando vimos, ela estava resmungando", explica.

Neste momento, os pais foram olhar a menina no berço e perceberam que ela estava engasgando com o leite. "O leite saía pelo nariz, o rosto começou a ficar vermelho. Virei ela de barriga pra baixo, dei uns tapinhas, como falam pra fazer né, mas não resolvia. Me desesperei e saímos com o carro pra ir até o Pronto Socorro", relembra.

No caminho até a unidade de saúde, Marcelo e a esposa notaram que Lorena estava ficando com a coloração cada vez mais escura. Na Avenida Roberto de Almeida Vinhas, eles se depaparam com uma viatura da Polícia Militar e pararam a equipe pedindo socorro.

"Estávamos indo atender uma ocorrência policial e o carro deles nos fechou. Pensamos até que poderia se tratar de um sequestro, mas a mãe rapidamente desceu do veículo com a bebê nos braços e nos pediu socorro, dizendo que a menina estava engasgada", explica um dos policiais que participou da ação, Cabo Diogo Passos.

Neste momento, a equipe, também composta pelo Cabo Pereira, começou a prestar os primeiros socorros para a bebê. "Enquanto eu tentava tranquilizar os pais, o Cabo Pereira realizou a manobra de Heimlich na Lorena. Em uma dessas tentativas, percebemos que ela voltou a respirar e começou a chorar", relembra.

A "manobra de Heimlich", inventada em 1974 e também conhecida como compressão abdominal, consiste em se colocar atrás da vítima de um sufocamento e provocar a expulsão do que está obstruindo a via aérea ao fazer uma forte pressão com as mãos na boca do estômago da pessoa.

Após a desobstrução, os policiais acompanharam a família até a unidade de saúde. No Pronto Socorro do Hospital Irmã Dulce, Lorena passou por exames clínicos e ficou sob observação até a manhã desta sexta-feira (23), quando recebeu alta e foi para a casa. "Agora ela está bem, já esta em casa com a gente, o susto já passou. Toda a situação foi desesperadora, mas agradecemos muito a equipe que ajudou a gente. Foram anjos", agradece o pai.

"Para nós foi uma honra muito grande conhecer essa família e ter ajudado, com as técnicas que a Polícia Militar nos ensina, a salvar a vida da bebêzinha. Uma nova família que a gente terá como amigos e carregaremos para o resto da vida. Isso não tem preço", finaliza o policial.