(67) 99826-0686

Reabertas inscrições para concurso de agentes e fiscais de renda em MS

Agora com lisura

24 FEV 2014
Portal MS
13h35min
Governador André Puccinelli (PMDB) capitulou ante as denúncias

A Secretaria de Estado de Administração publicou na sexta-feira (21) o edital 12/2014 que reabre as inscrições para o concurso público da Secretaria de Estado de Fazenda. As inscrições podem ser efetuadas pela internet de 24 de fevereiro a 17 de março através do endereço: www.concurso.ms.gov.br . 

O Concurso Público de Provas visa recrutar candidatos para o provimento dos cargos de Fiscal de Rendas e de Agente Tributário Estadual da Carreira Tributação, Arrecadação e Fiscalização. A taxa de inscrição será de R$ 145,92 podendo ser paga nas Agências Bancárias e nas Casas Lotéricas.

Os candidatos relacionados nos editais nº 5/2013 – SAD/Sefaz, de 10 de dezembro de 2013 e nº 6/2013 – SAD/Sefaz, 7 de janeiro de 2014 permanecem com as suas inscrições inalteradas. Mais informações sobre inscrições e prazos no edital publicado na página 5 do Diário Oficial desta sexta-feira, clique aqui para acessar.

Relembre o fato

Com toda a série de fatos que demonstravam incoerências claras e davam margem a suposições de favorecimento de alguns candidatos ligados a políticos, membro das ex-diretorias da OAB, funcionários da própria Secretária de Estado da Fazenda (Sefaz), entre outros, e que foram amplamente denunciados pela imprensa, o governador André Puccinelli viu esgotados seus argumentos para a manutenção da prova de concurso para fiscal de renda e agente tributário, e determinou seu cancelamento na terça-feira (18).

A  movimentação do grupo de concurseiros que esteve na manhã de terça-feira na Assembleia Legislativa e que pretendia ocupar hoje (19) o TJ e a Sefaz, denunciando as diversas irregularidades do concurso e a divulgação de que o ex-presidente da OAB, Leonardo Avelino Duarte era um dos elaboradores da prova e sua prima, Larissa Mamede Duarte, uma das inscritas para a prova, fez com que o governador André Puccinelli capitulasse: “Este fato novo é insuperável. Por isso determinei a suspensão das provas”, disse o governador.

Veja também