(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Recluso há cinco anos, Zé do Caixão festeja os 83 anos com a filha: 'estou mais para mãe dele'

"A memória dele para detalhes dá uma falhada. Meu pai chegou a morrer duas vezes e a ressuscitar", comentou a filha

14 MAR 2019
Extra
12h51min
Foto: Reprodução Facebook

Recluso há cinco anos em São Paulo, cuidando da saúde, José Mojica Marins, o intérprete do personagem Zé do Caixão, completou 83 anos na última quarta-feira, dia 13, e festejou a data num restaurante com a filha, a diretora de cinema Liz Marins, que postou um registro atual com o pai nas redes sociais junto com uma homenagem.

No texto, Liz fala um pouco da saúde do pai, que em 2004 sofreu um infarto e duas paradas cardíacas.

"Hoje é aniversário dele! José Mojica Marins, criador e intérprete do personagem Zé do Caixão e de outras obras incríveis! Todavia, o mais importante para mim é que é o niver do meu pai, mesmo que a nossa relação seja de 'papéis' um pouco invertidos, nada comuns ou triviais. Pelos cuidados que desde a minha adolescência tenho com ele, estou mais para 'mãe' dele do que filha. Mas, juntos também muitas vezes parecemos duas crianças ou adolescentes cheios de ideias e um pouco 'travessos'.. (risos). Sou também sua confidente, melhor amiga...", postou ela.

No texto, Liz ainda fez um desabafo sobre a ausência do cineasta em sua vida e fala da relação deles: "Não importa se não tive um pai presente nos moldes dos parâmetros da sociedade. Importa é a relação de amor incondicional que tenho por ele, que é o tipo de amor mais autêntico e verdadeiro, sentimento que existe independentemente das atitudes do 'outro'

Ela ainda agradeceu pela melhora na saúde de Mojica: "Essa foto foi tirada ontem. Depois de quase cinco anos de muitos momentos dramáticos de literal batalha pela vida, que dádiva poder vê-lo beber e comer as comidinhas exóticas que tanto gosta! Será a semana inteira de comemorações literalmente gostosas".

Segundo Liz contou ao EXTRA, o cineasta está lúcido, mas sem condições de dar entrevistas.

"Ele está bem, tem certas coisas que não dá mais para ele fazer, como entrevistas. A memória dele para detalhes dá uma falhada. Meu pai chegou a morrer duas vezes e a ressuscitar".

Liz conta que conseguiu rodar com Zé em 2017 uma parte do filme "Além do sangue", dirigido por ela. "Foi uma vitória. Estou acostumada a dirigi-lo, então, tive o cuidado como diretora e filha".

Ela disse que a família se reuniu com o cineasta no dia 11 (Mojica nasceu nessa data, mas só foi registrado numa sexta-feira 13), para comemorar o aniversário dele. "Saímos e vamos nos reunir de novo no fim de semana", conta ela.

Em 2014, José Mojica ficou por quase um mês internado no Incor, em São Paulo, onde passou por um cateterismo cardíaco planejado e desobstrução de uma artéria que estava com bloqueio. Na ocasião, ele foi submetido a uma angioplastia, procedimento para desobstruir vasos entupidos, e colocou três stents, tubo inserido para normalizar a passagem de sangue dentro da artéria. Por conta disso, o intérprete de Zé do Caixão passou a fazer diálises (filtragem do sangue) três por semana.

Veja também