Menu
quinta, 24 de setembro de 2020
Geral

Shopping é condenado a indenizar lésbicas impedidas de darem 'selinho' no local

Segundo o parecer do magistrado 'as autoras, foram expostas a situação vexatória, em público,simplesmente por conta da sua orientação sexual'

21 fevereiro 2019 - 08h27Por Da redação / Pheeno

A justiça de São Paulo condenou o Shopping Metrô Tucuruvi a indenizar um casal de lésbicas que foi impedido por um segurança do shopping de dar um selinho dentro das dependências do local. O caso foi exposto no Facebook por Bruno Ruiz Segantini, um amigo de Marjorie e Thamires.

O casal caminhava pelo estabelecimento quando trocaram o selinho, assim como qualquer outro casal hétero. Foi então que um segurança as abordou e exigiu que as duas não fizessem aquilo ali. Indignadas com a atitude preconceituosa do rapaz, elas entraram com um processo contra o shopping.

O juiz deu parecer favorável às reclamantes e pediu ao shopping o valor de uma indenização sem prejuízo de apuração criminal. O valor da sentença não foi revelado. Por ter tramitado em julgamento, a decisão não cabe mais recursos. “De fato, as autoras, foram expostas a situação vexatória, em público,simplesmente por conta da sua orientação sexual, sendo presumíveis a dor, humilhação,frustração e raiva que sentiram, situação que ultrapassa, e muito, o mero aborrecimento”, disse o juiz na conclusão do veredicto.

Leia Também

Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Política
Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Interior
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Cidade Morena
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá
Polícia
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá