Menu
quinta, 26 de novembro de 2020
Geral

Barbosa determina que Vara de Execuções Penais avalie pedido de trabalho de Dirceu

STF

29 novembro 2013 - 17h23Por Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, decidiu hoje (29) que o pedido de trabalho externo feito pelo ex-ministro da Casa Civil José Dirceu será analisado pela Vara de Execuções Penais do Distrito Federal (VEP-DF). Dirceu foi contratado para trabalhar como gerente administrativo do Hotel Saint Peter, em Brasília. De acordo com o contrato de trabalho assinado pelo ex-ministro, ele deve receber salário de R$ 20 mil. O pedido foi feito ao Supremo na terça-feira (26).

No despacho, Barbosa informou que, ao decretar as prisões dos condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão, delegou à vara a análise dos pedidos de trabalho externo. “Como se vê, o pedido de trabalho externo não se insere nas exceções postas à delegação feita, competindo, portanto, ao juízo da VEP-DF analisar o requerimento apresentado pelo sentenciado José Dirceu”, disse Barbosa.

Dirceu foi condenado a sete anos e 11 meses de prisão em regime semiaberto. Ele está preso na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. De acordo com a Lei de Execução Penal, os condenados em regime semiaberto podem trabalhar dentro do presídio, em oficinas de marcenaria e serigrafia, por exemplo, ou externamente, em uma empresa que contrate detentos.

Segundo o contrato de trabalho assinado pelo ex-ministro, ele deverá cumprir horário de trabalho das 8h às 17h e terá uma hora de almoço. Na ficha de solicitação de emprego, Dirceu disse que se candidatou ao emprego “por necessidade e por apreciar hotelaria e a área administrativa”.

Leia Também

Mãe e bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito
Interior
Mãe e bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito
Tumor retirado da cabeça de prefeito de Coxim é benigno, dizem médicos
Interior
Tumor retirado da cabeça de prefeito de Coxim é benigno, dizem médicos
Presidente da Fundação Palmares ataca: 'morto no Carrefour não era preto honrado'
Geral
Presidente da Fundação Palmares ataca: 'morto no Carrefour não era preto honrado'
Brasil tem 654 mortes por covid em 24h, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 654 mortes por covid em 24h, diz Ministério da Saúde