Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Vettel voa na chuva e conquista a pole em Interlagos; Massa larga em nono

Brasil

23 NOV 2013
Redação
15h31min
Foto: Reuters

O traçado desafiador, o clima instável, a imprevisibilidade. O “fator Interlagos” tumultuou o treino classificatório deste sábado (23), que definiu o grid para o GP do Brasil de Fórmula 1. Foi uma atividade marcada pela chuva intensa que adiou por quatro vezes a disputa do Q3 e um acidente que eliminou a McLaren de Sergio Pérez durante o Q2.

Mas nem mesmo as inúmeras variáveis foram capazes de deter Sebastian Vettel e sua RBR. O alemão voou baixo, cravou 1m26s479 e conquistou mais uma pole position, a nona no ano, a 45ª na carreira.

O GP do Brasil, que encerra a temporada 2013 da Fórmula 1, está marcado para as 14h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Globo. 


Vergne se salva no fim e elimina Maldonado -  Assim que autorizados, todos os 22 pilotos se enfileiraram no pit lane, com o objetivo de ir logo para a pista e garantir bons tempos antes que a chuva pudesse apertar. Lewis Hamilton foi o primeiro a marcar tempo: 1m25s342. Vettel e Rosberg também garantiram boas voltas. A pista molhada, traiçoeira, quase provocou alguns acidentes. Primeiro, Webber teve que segurar o carro para não acertar a traseira da Ferrari do amigo Alonso. Depois, Bianchi deu uma fechada em Grosjean, que reclamou pelo rádio: "estúpido!".

E como os pilotos temiam, a chuva apertou, dificultando que os competidores melhorassem seus tempos. Até a metade do Q1, os seis pilotos que estariam sido eliminados seriam: Vergne, Pic, Gutiérrez, Van der Garde, Bianchi e Chilton. A essa altura, Massa era o 12º, quatro posições atrás de Alonso e três atrás de Webber. A maioria dos pilotos voltaram aos boxes, a espera da melhora das condições climáticas. Na pista, ficaram apenas Kovalainen, Ricciardo, Maldonado, Vergne e Gutiérrez, em busca das três últimas vagas no Q2.

A chuva não dava trégua, mas Vergne foi o único a conseguir tirar uma carta da manga, subindo para 15º e empurrando Maldonado para a zona de corte. Além do venezulano da Williams, foram eliminados também Gutiérrez, Pic, Van der Garde, Bianchi e Chilton. O melhor tempo foi mesmo a marca de Hamilton no início da sessão. Massa avançou com um confortável 12º lugar.


Grosjean brilha, Massa avança e Pérez bate forte - O ritual do início do Q2 foi o mesmo do Q1. Assim que o cronômetro foi acionado, todos os pilotos foram para a pista. Rosberg foi o primeiro a marcar tempo, 1m26s626, bem acima das melhores marcas do Q1. Na sequência, Hamilton, Alonso e Massa completaram suas voltas e figuraram nas primeiras posições. Discreto no fim de semana, Vettel deu as caras e anotou a melhor volta do Q2, primeiro com 1m26s515 e depois com 1m26s449. Conforme os pilotos melhoravam seus tempos, Massa começou a despencar na folha de tempos, caindo para nono e passando a ser ameaçado de eliminação.

Na metade final do Q2, o brasileiro pisou fundo e fez 1m27s049, subindo para a sexta posição. Alonso pulou para as primeiras colocações e empurrou Massa para sétimo. Logo depois, mesmo com a chuva apertando, Grosjean encaixou uma ótima volta subiu para primeiro, com 1m26s161.

Já com o cronômetro zerado, Pérez, que tentava desesperadamente avançar para o Q3 em seu último GP pela McLaren, perdeu o controle do carro e acertou o muro na Descida do Lago. Já não havia mais tempo para nada. Junto com o mexicano, caíram fora: Kovalainen, Di Resta, Bottas, Button e Sutil. Avançaram para a disputa da superpole, nessa ordem: Grosjean, Vettel, Alonso, Rosberg, Hamilton, Webber, Massa, Ricciaro, Vergne e Hulk.

Por causa do acidente de Pérez e do aumento da chuva, o início do Q3 foi adiado em dez minutos. Ao invés dos carros de F-1, foi o carro de segurança que entrou em ação para avaliar as condições da pista. E após a análise, foi decidido empurrar o começo da superpole em dez minutos por mais três vezes, em razão da existência de vários pontos alagados.
A chuva enfraqueceu e, após quarenta minutos de paralização, a direção de prova finalmente autorizou o recomeço das atividades. Webber, Vettel e Ricciardo foram logo para a pista, com pneus para chuva intensa.

O australiano foi o primeiro a marcar volta cronometrada: 1m29s215. Logo em seguida, Vettel fez 1m28s830 e assumiu a ponta. Rosberg e Hamilton também deixaram Webber para trás. Grosjean vinha rápido, mas preferiu abortar a volta, retornar aos boxes e colocar os pneus intermediários. A essa altura, Alonso era o quinto e Massa, o nono.

Todos os demais pilotos resolveram seguir Grosjean e trocaram para os compostos intermediários. O francês da Lotus comprovou que sua escolha de pneus era a mais acertada e logo subiu para a ponta, com 1m26s479. Mas Vettel e Webber completaram suas voltas na sequência e assumiram as duas primeiras posições. Alonso subiu para segundo, Rosberg para terceiro, Hamilton para quinto e Massa para sétimo.

Cronômetro zerado, hora das últimas tentativas dos pilotos. Vettel melhorou seu tempo para 1m26s479 e assegurou a pole position. Rosberg também melhorou sua marca e tomou a segunda posição no grid de Alonso. Webber ficou com o quarto tempo, seguido por Hamilton e Grosjean. Ricciardo e Vergne ainda conseguiram ultrapassar Massa, fazendo o sétimo e o oitavo tempos e deixando Massa na nona colocação. Hulkenberg fechou o top 10.

Fonte: G1

Veja também