Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
ALMS
Geral

Youtuber devolve criança autista adotada

a influenciadora aparece em meio a lágrimas na gravação explicando que a criança tinha 'demandas especiais'

28 maio 2020 - 16h23Por Dany Nascimento

Muitas pessoas ficaram revoltadas com a atitude da youtuber Myka Stauffer, após compartilhar um vídeo no qual ela e o marido revelam ter enviado para uma nova família um menino autista de quatro anos que eles adotaram há dois anos.

No vídeo, a influenciadora aparece em meio a lágrimas na gravação explicando que a criança tinha “demandas especiais” que eles não sabiam atender.Segundo o G1, o envio da criança para outra residência foi noticiado há algumas semanas, mas Satuffer só se pronunciou publicamente agora, após ataques crescentes nas redes sociais. Assista ao vídeo no final do texto.

Com adoções internacionais, há informações desconhecidas e coisas que não ficam claras nas documentações”, afirma Stauffer no vídeo em que explica sua decisão. “Quando o Huxley chegou em casa havia demandas especiais que não tínhamos consciência e das quais não fomos informados”.

“Nos últimos anos, o Huxley esteve um vários terapeutas que tentaram o ajudar. Para nós, foi uma experiência de muito aprendizado, com coisas que nos deixaram tristes e chateados, porque nunca era o que gostaríamos de ouvir. Não queríamos estar nessa posição e tentamos oferecer todo o suporte… Nós realmente o amamos”.

Leia Também

Médico preso por esfregar pênis em garota no Stª Mônica já atacou jovem no Coophavilla
Cidade Morena
Médico preso por esfregar pênis em garota no Stª Mônica já atacou jovem no Coophavilla
Apesar do decreto de Bolsonaro, uso de máscara ainda é obrigatório em igrejas e comércio da Capital
Cidade Morena
Apesar do decreto de Bolsonaro, uso de máscara ainda é obrigatório em igrejas e comércio da Capital
Com mala de drogas, mulher é detida durante viagem na MS-164
Polícia
Com mala de drogas, mulher é detida durante viagem na MS-164
Bolsonaro aguarda que Senado aprove CNH por dez anos
Política
Bolsonaro aguarda que Senado aprove CNH por dez anos