TCE 27/10 a 29/10
Menu
quinta, 28 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
In Memoriam

Atapoã da Costa, desembargador aposentado, morre aos 76 anos

O desembargador não aproveitou a vida somente na magistratura, mas dedicou parte do seu tempo para gravar alguns CDs

06 outubro 2021 - 16h35Por Vinicius Costa

O desembargador aposentado Atapoã da Costa Feliz, de 76 anos, morreu nesta quarta-feira (6). A informação do falecimento foi compartilhada pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Natural de Guararapes, em São Paulo, o profissional ingressou na magistratura em dezembro de 1979, atuando na comarca de Glória de Dourados. A família não informou detalhes sobre velório e sepultamento.

O presidente do Tribunal de Justiça, Des. Carlos Eduardo Contar, lamenta o falecimento do magistrado, destaca que atuou por sete anos ao lado de Atapoã e tem muitas lembranças do trabalho dele como desembargador. 

“Lembro-me de suas decisões, de sua atuação neste Sodalício e posso afirmar, com certeza, que ele deixou bons exemplos para a magistratura. Cumpriu com seu dever, honrando a missão escolhida e, mesmo sendo bastante reservado, nunca descurou de fazer justiça”, garantiu.

A Amamsul (Associação de Magistrados de Mato Grosso do Sul) publicou uma nota de lamentação pela perda do antigo e respeitado magistrado que atuou em comarcas do estado.

"A diretoria da Amamsul lamenta a partida de um dos grandes magistrados respeitados na vida pública. Muito conhecido e respeitado, não apenas como magistrado, mas também como músico, Atapoã deixa alguns CDs gravados".

Atapoã, contudo, não dedicou sua vida apenas à justiça. Instrumentista extraordinário, voltou-se para a Música de Câmara. Muito conhecido e respeitado, o desembargador tem alguns CDs gravados: O Zodíaco (2006), Música de Câmara (2007), Casa de Sapo (2008), Constelações (2009), Pedras Preciosas (2010) e Atapoã para Piano (2011).