TJMS JULHO 2024

segunda, 22 de julho de 2024

Busca

segunda, 22 de julho de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

WhatsApp Top Mídia News
Despedida

há 8 meses

Dor e sofrimento: jovens de MS mortos no Rio eram filhos únicos e deixam vazio em suas famílias

Ana Benevides morreu após passar mal no show da Taylor Swift e Gabriel viajou para assistir o show da cantora, mas morreu durante assalto

Fãs da cantora Taylor Swift, os sul-mato-grossenses, Ana Clara Benevides, 23 anos e Gabriel Mongenot, 25 anos, mortos no Rio de Janeiro, eram filhos únicos e deixam um vazio em suas famílias.

A estudante de psicologia, Ana Clara foi a primeira vítima, ela morreu na noite de sexta-feira (17), depois de passar mal durante a apresentação da cantora, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

A jovem é de Sonora, Mato Grosso do Sul, mas morava em Rondonópolis, no Mato Grosso, onde estudava.

Fã desde a adolescência, a jovem foi presenteada pelo pai com o ingresso para assistir ao show. Acompanhada dos amigos, Ana compartilhou vídeo onde viajou pela primeira vez de avião e fotos na filha antes de entrar no show.

A sensação térmica na sexta-feira no Rio de Janeiro foi de quase 60ºC. Fãs reclamaram do calor e a falta de água dentro do estádio e a proibição de entrada de garrafas no local.

Ana passou mal logo na segunda música da cantora, foi atendida pela equipe de socorristas, mas devido à gravidade foi transferida ao hospital.

O pai de Ana está no Rio de Janeiro para o translado do corpo, que deve chegar nesta segunda-feira para velório em Pedro Gomes.

Amigo de Ana Clara usou a rede social para mandar um recado a amiga falecida.

"É Ana, você foi notada pela sua ídola, infelizmente de uma forma triste. Mas você sempre vai ser lembrada. Pra sempre", escreveu o amigo, ao compartilhar a publicação da cantora, onde ela lamenta a morte da jovem.

O pai da menina também compartilhou a sua dor ao falar sobre o sonho da filha.

"Perdi minha única filha, menina feliz, inteligente. Estava para se formar em psicologia. Não tenho palavras para expressar minha dor. Saiu de casa para realizar um sonho e volta morta", disse o homem.

Latrocínio

Gabriel morreu na madrugada deste domingo (19), durante um assalto na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Filho da secretária adjunta da SAS (Secretaria de Assistência Social) de Campo Grande, Inês Mongenot, o rapaz é natural de MS, mas morava em Minas gerais.

O rapaz também fã da cantora Taylor Swift estava de passagem ao Rio com amigos para o show deste domingo. O jovem estava na praia com algumas pessoas quando foi assaltado e esfaqueado por três assaltantes.

Segundo o G1, os suspeitos que já tinham ficha criminal por outros crimes e dois deles haviam sido presos em flagrante na última sexta-feira (17), mas liberados em audiência de custódia.

De Gabriel foram levados dois celulares. Dois dos suspeitos foram detidos após o crime por policiais militares. Um dos detidos, inclusive, estava com o documento de liberação da prisão no bolso.

Um deles, Anderson Henriques Brandão, confessou participação no crime. O outro preso é Alan Ananias Cavalcante.

Alan tem 7 anotações criminais, por roubo, furto, tráfico e um homicídio em 2008.

Os agentes buscam prender Jonathan Batista Barbosa. Testemunhas o reconheceram como autor das facadas contra o jovem.

Os policiais chamaram o Corpo de Bombeiros, que atestou que Gabriel estava morto. De acordo com as primeiras informações, a vítima estaria acompanhada por um grupo de amigos na Lapa. Depois, em um carro alugado, eles foram para Copacabana e desceram até a areia, quando três homens se aproximaram e anunciaram o assalto.

A Delegacia de Homicídios da Capital e a Polícia Militar estão nas ruas em busca do outro homem apontado como responsável pelo crime.

Consolo aos familiares

Filho único, a prefeita de Campo Grande deixou sua mensagem de pesar a servidora no momento de dor.

"É com o coração pesado que expresso os meus mais profundos sentimentos pela perda do seu amado filho, @inesmongenot. Diante de uma partida tão abrupta e dolorosa, espero que você e sua família encontrem em Deus a serenidade necessária para lidar com este momento desafiador", escreveu a prefeita, no Facebook.

"Que a lembrança do seu filho Gabriel seja um farol de amor e que vocês encontrem conforto nos momentos mais difíceis. Estou aqui, com toda a disponibilidade e carinho, para apoiá-la no que for preciso. Aos amigos, peço que orem pela família Mongenot", acrescentou Adriane.

 

Dois dos suspeitos foram detidos após o crime por policiais militares. Um dos detidos, inclusive, estava com o documento de liberação da prisão no bolso.

Um deles, Anderson Henriques Brandão, confessou participação no crime. O outro preso é Alan Ananias Cavalcante.

Alan tem 7 anotações criminais, por roubo, furto, tráfico e um homicídio em 2008.

Os agentes buscam prender Jonathan Batista Barbosa. Testemunhas o reconheceram como autor das facadas contra o jovem.

Os policiais chamaram o Corpo de Bombeiros, que atestou que Gabriel estava morto. De acordo com as primeiras informações, a vítima estaria acompanhada por um grupo de amigos na Lapa. Depois, em um carro alugado, eles foram para Copacabana e desceram até a areia, quando três homens se aproximaram e anunciaram o assalto.

A Delegacia de Homicídios da Capital e a Polícia Militar estão nas ruas em busca do outro homem apontado como responsável pelo crime.

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias
AMIGOS DA CIDADE MORENA ABRIL NOVEMBRO