Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
In Memoriam

Esposa de delegado assassinado, defensora pública morre em Campo Grande

Claudia lutava contra um câncer e estava internada em um hospital particular

31 outubro 2019 - 11h24Por Dany Nascimento

A defensora pública aposentada Claudia Maria de Brito Rodrigues morreu na noite de ontem (30), vítima de enfisema pulmonar, em Campo Grande.

Ela era esposa do delegado Paulo Magalhães, executado a tiros em 2013, e irmã do desembargador do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Marcos José de Brito Rodrigues.

Através das redes sociais, amigos e familiares prestam as últimas homenagens para a defensora, que lutava contra um câncer de pulmão nos últimos meses. 

“Digo adeus a uma amiga especial, Claudia Maria, com quem dividi inúmeros momentos em minha vida, principalmente quando nossos filhos eram pequenos, viajamos, trabalhamos e convivemos por muitos anos. Ficará eternizada em minha memória o seu humor, e principalmente a sua risada e no meu coração a sua alegria de viver. Hoje o céu estará mais festivo com sua chegada, Que Deus conforte e abençoe seus filhos”, escreveu Auristela Machado Vidal no Facebook.

Valeria Maria Rodrigues também utilizou as redes sociais para se despedir da prima. “Obrigada por ter e fazer parte da minha vida. A minha gratidão por vc e eterna. Vai continuar tua jornada no plano espiritual verdadeira vida. Deus nosso criador ampara te e conforte os filhos”.

“Triste receber essa notícia. Uma pessoa que acreditou em mim, investiu em mim, e ajudou muito! Esteve sempre presente em minhas postagens nas redes sociais e há pouco tempo falávamos sobre a dificuldade em arrumar uma vaga de emprego. Descanse em paz”, publicou Bruno Fernando Morais.

O velório acontece no cemitério Memorial Park, que fica situado na Rua Francisco dos Anjos, 442, no bairro Universitário, em Campo Grande.