tjms 18/01 a21/01/2021
Menu
segunda, 18 de janeiro de 2021
Covid 18/01 a 24/01
Interior

Cientistas discutem sustentabilidade do Pantanal durante simpósio

Pantanal

26 novembro 2013 - 14h56Por Carlos Guessy

Começou hoje em Corumbá o 1º EcoPantanal – Unidos pelo Desenvolvimento Sustentável. O evento vai até sexta-feira (29) com shows, serviços de gastronomia, ciência, educação ambiental, oficinas e teatro.

O EcoPantanal terá diversos pavilhões, cada um com um tema específico. O principal será o Pavilhão Semear Para o Futuro, onde será realizada a programação científica do evento, o 6º Simpósio Sobre Recursos Naturais e Socioeconômicos do Pantanal (Simpan). A proposta é discutir novas tecnologias e atualizações de pesquisas que busquem garantir a sustentabilidade do Pantanal.

Realizado pela primeira vez em 1984, pela Embrapa, o simpósio vem a cada edição se fortalecendo e apresentando novidades sobre as ações sustentáveis para a região. Desta vez, o 6º Simpan deve reunir aproximadamente 340 cientistas, professores e estudantes universitários para debaterem o desenvolvimento sustentável do Pantanal.

A realização simultânea do EcoPantanal e do simpósio tem como objetivos aproximar a ciência da comunidade, gerar interação entre técnicos e estudantes, além de divulgar pesquisas, trabalhos e tecnologias para a comunidade científica, estudantes e produtores.

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande se apresenta na primeira noite, logo após a sessão oficial de abertura, prevista para 19h. Todas as atividades serão realizadas dentro e ao redor do Centro de Convenções, localizado às margens do Rio Paraguai, onde foram montados pavilhões.

Na área interna do Centro de Convenções acontecem oficinas ecogastronômicas e sustentáveis, exposição e concurso de fotografias e atividades teatrais para alunos de escolas públicas e privadas.

De acordo com o coordenador geral do EcoPantanal, Thiago Coppola, haverá ainda exposição dos trabalhos realizados pelos órgãos e empresas envolvidas com o evento, exposição e comercialização de produtos típicos locais preparados por grupos organizados de assentados, ribeirinhos e ONGs.

Na área externa foi levantada uma estrutura de grande porte com palco, som, luz, banheiros químicos, telão, camarins, segurança 24h, áreas vips reservadas aos participantes do simpósio, parceiros e patrocinadores, tendas para atividades externas e apoio do Samu e Polícia Militar.