TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Interior

Voluntários se unem em Corumbá para arrecadar água e enviar à Minas Gerais

22 novembro 2015 - 13h32Por Da redação

Entidades, grupos de amigos e empresas de Corumbá estão mobilizando doações de água mineral para as vítimas do rompimento das duas barragens no subdistrito de Bento Rodrigues, em Mariana, localizada a 115 km de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O rompimento das barragens aconteceu no dia 05 de novembro e deixou pelo menos 12 mortos. O desastre provocou uma onda de danos desde a devastação do rio Doce e áreas adjacentes até o bloqueio do fornecimento de água das cidades que ficam em seu entorno.


“Recebi uma mensagem via WhatsApp de um amigo que mora em Governador Valadares, em Minas, ele estava pedindo aos amigos para que fizessem uma mobilização em suas cidades. Ele contou que os moradores não têm água para beber e que a água que chegou a cair na torneira nestes últimos dias não é própria para consumo, pois ainda não há um estudo se a água pode estar contaminada. Fiquei comovida, me imaginei naquela situação e comecei a campanha em Corumbá. Peço encarecidamente que as pessoas ajudem”, afirmou Renata Iunes, coordenadora de um dos pontos de coleta.


O grupo está se mobilizando para até o dia 26 de novembro realizar o envio da primeira remessa de água mineral. O intuito é que mais arrecadações sejam realizadas até o final do ano. “A Associação de Som Automotivo e Carros Rebaixados de Corumbá e Ladário se solidarizou com os últimos acontecimentos em Minas Gerais e decidimos ajudar também com a arrecadação de água mineral. Conversamos com a Renata e estamos juntos nessa campanha. Sabemos que a situação lá é alarmante e não é algo que será resolvido em poucos dias, vai demorar e se podemos ajudar, é isso que vamos fazer”, afirmou o presidente da Associação, Tel Cosme Garcia.


De acordo com os principais jornais de Minas Gerais, pequenos municípios do leste do estado continuam enfrentando dificuldades no abastecimento, porque não podem usar a água do Rio Doce, tomado pelos rejeitos de mineração que vazaram após rompimento da barragem do Fundão, em Mariana, na região central. Em Governador Valadares, principal cidade da região, mais de 90% da população voltou a receber água nas torneiras desde segunda-feira (16), depois que a Prefeitura local realizou tratamento para melhorar a qualidade da água, porém, essa ação não garante que a água esteja própria para o consumo, fazendo com que grande parte da população não a utilize para higiene pessoal nem para alimentação.


Cidades menores da região, como Galileia, Resplendor e Tumiritinga, continuam sendo castigadas pela falta de água. O abastecimento à população nessas localidades está sendo feito precariamente com caminhões-pipa, abertura emergencial de poços tubulares ou com distribuição de água mineral.


Os organizadores da ação em Corumbá solicitam que as contribuições sejam feitas o mais rápido possível e que corumbaenses, ladarenses e até bolivianos sejam solidários nessa campanha.


Serviço


As doações podem ser entregues na Rua Dom Aquino, número 903, telefone 3231-7878; Rua Duque de Caxias, número 285, bairro Aeroporto ou na sede da Rede Feminina de Combate ao Câncer, na rRa  Quinze de novembro, número 688, ou pelo contato (67) 9855- 6027.