Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
Interior

Dono da Havan chama manifestantes de baderneiros após protesto em frente a loja de Dourados

O empresário Luciano Hang publicou um vídeo com parte do movimento que ocorreu em frente ao estabelecimento

15 junho 2019 - 11h48Por Dourados News

Manifestantes que participaram do ato denominado Greve Geral, em Dourados, foram chamados de “baderneiros” pelo proprietário das lojas Havan, Luciano Hang. O comentário realizado publicamente com duras críticas ao grupo foi feito em rede social, no final da tarde de sexta-feira (14), após ato em frente filial da empresa em Dourados.

Os manifestos da Greve Geral em Dourados tiveram início na manhã da sexta-feira (15), na Praça Antônio João. Durante a tarde, o grupo se concentrou em frente a sede do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e depois realizou caminhada e panfletagem na avenida Marcelino Pires, posteriormente alguns se concentraram em frente a Havan. 

Conforme mostrado pelo Dourados News, entre as pautas do movimento estavam a contrariedade a Reforma da Previdência, aos cortes na Educação Pública, a intervenção nas Universidades Federais e privatizações. 

O empresário Luciano Hang publicou um vídeo com parte do movimento que ocorreu em frente ao estabelecimento. Junto com as imagens, ele escreveu mensagem com insultos ao grupo. 

“Baderneiros, malandragem hoje na nossa loja de Dourados, MS. Coitados, não gostam de trabalhar, são fracassados, invejosos e derrotados. Querem sempre viver as custas dos outros”, disse em trecho da divulgação. 

Ele questionou ainda na publicação, se os manifestantes queriam o calar. Hang se declara publicamente como apoiador das ideias da extrema direita. Na publicação, ele aponta “bandeiras vermelhas”. 

“Olhem as bandeiras. Vermelhas [...]Querem me calar? Será que estou incomodando? [...]