(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Família cobra investigação sobre morte de adolescente

Interior

11 JAN 2014
Redação
07h28min
Foto: Acácio Gomes/Nova News

A família do adolescente Bruno Gabriel Olavo da Silva, de 16 anos, que morreu esta semana, durante uma operação realizada pela Polícia Militar de Anaurilândia, exige que o caso seja investigado pelas autoridades. 

A mãe do jovem, Maria Odete Duarte Almeida, de 43 anos, acredita que o filho tenha passado mal e falecido após ser vítima de algum tipo de violência física.

Segundo familiares, várias marcas que apareceram no corpo do rapaz, e que foram registradas pelos parentes com uma câmera digital no momento do velório, reforçam a suspeita de que Bruno Gabriel não teria morrido de causas naturais. Nas imagens cedidas pela família ao Nova News, é possível observar o corpo do rapaz com hematomas em uma das orelhas, em um dos olhos, nariz, boca, braços e pernas.

Mesmo sem prova documental, a família disse que uma das mãos do menor estaria quebrada. Para reforçar esta alegação, eles apresentaram uma foto em que o membro aparenta certa deformação. O atestado de óbito de Bruno Gabriel aponta a causa da morte como “Hemorragia Interna Aguda – Choque Hipovolêmico – Trauma Abdominal Fechado – Ação Contundente”, o que, na opinião da família, reforça as suspeitas de violência.


Significados

Hemorragia Interna: É o sangramento de órgãos ou regiões na parte interna de nosso corpo, não sendo visível a olho nú; Choque Hipovolêmico: É caracterizado pela perda de grandes quantidades de sangue e líquidos, o que pode levar à morte em poucos minutos; Trauma Abdominal: verifica-se quando a zona da barriga é atingida por algo.

Segundo especialistas há várias situações que podem originar um Trauma Abdominal, sendo as mais comuns: um cinto de segurança apertado à volta do abdómen que puxe o indivíduo bruscamente para trás em um acidente de carro; ser atingido por um carro ou por um veículo motorizado ao caminhar ou ao andar de bicicleta; cair de uma altura superior a 5 metros ou ser atingido no abdómen por socos, golpes de bastão ou qualquer outro objeto duro.



Ação Contundente: É toda ação que produzlesãodiversa como escoriação, equimose, hematoma, bolsas sanguíneas,fratura, luxação dos ossos e ruptura dos órgãos internos.

Em contato com o delegado de polícia Luiz Quirino, que cuida do caso, o Nova News obteve a informação de que, realmente, foi aberto um inquérito para apurar o caso. O policial adiantou que ainda é cedo para tirar qualquer conclusão, mas que já foram ouvidas cerca de 15 pessoas, entre familiares, policiais envolvidos na ocorrência e supostas testemunhas.

O delegado disse que aguarda a chegada do laudo, que deve ser emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Nova Andradina, para onde o corpo do adolescente foi levado antes de ser liberado para a família. Somente após a entrega do documento, prevista para os próximos dias, a Polícia Civil terá condições de definir as linhas mais viáveis de investigação.

A reportagem também manteve contato com o Conselho Tutelar de Anaurilândia, onde recebeu a informação de que o órgão presta assistência à família da vítima.



Segundo um dos conselheiros, detalhes sobre o caso não podem ser fornecidos por envolver pessoa menor de 18 anos, mas que o Ministério Público já teria sido acionado.

Em contato com a Promotoria de Justiça, o Nova News obteve, de um servidor, a informação de que o promotor está ciente do caso, mas deve aguardar a conclusão e entrega do inquérito por parte da Polícia Civil, para, só então, diante dos documentos apresentados, tomar as medidas cabíveis.

Nossa equipe visitou o Hospital Sagrado Coração de Jesus, onde o jovem deu entrada e veio a óbito. O médico que atendeu Bruno Gabriel estava no local, mas preferiu não comentar o caso. Ele disse, através de uma atendente, que todo procedimento havia sido devidamente documentado e que só se pronunciaria sobre o fato mediante solicitação da Justiça.

A reportagem também procurou o 3º Pelotão da Polícia Militar de Anaurilândia, onde o site recebeu a informação de que o caso já teria sido repassado ao 8º Batalhão da Polícia Militar de Nova Andradina (BPM), que comanda o policiamento militar em todo o Vale do Ivinhema. No 8º BPM, o site ouviu o sub-comandante Major Bonato, que afirmou não ter o que comentar sobre o caso. Ele apenas disse que foi aberto um Inquérito Policial Militar (IPM) que pretende apurar o que realmente ocorreu no dia dos fatos.

Bonato disse que, somente após a conclusão do IPM, será possível ter pleno conhecimento dos fatos e tomar as providências necessárias. Outro ponto destacado pelo major, é a espera pelo laudo necroscópico do IML, que, como o delegado de polícia já havia explicado, deverá ser emitido nos próximos dias.

O caso

Na tarde da última terça-feira (07), Bruno Gabriel, veio a óbito após passar mal na Delegacia de Polícia de Anaurilândia, para onde foi conduzido depois de ser apreendido pela Polícia Militar. Ele é suspeito de atuar no furto de motocicletas naquela região e já teria várias passagens pela polícia.

Após obter informações de que vários jovens suspeitos de praticar furto de motos estavam na cidade, a Polícia Militar de Anaurilândia iniciou patrulhamento em várias regiões, até que localizou, perseguiu e deteve Bruno Gabriel. Na unidade policial, por motivos que deverão ser apurados na investigação, ele começou a passar mal, sendo encaminhado para o Hospital Sagrado Coração de Jesus, onde não resistiu e veio a óbito.

Fonte: Nova News

Veja também