TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sexta, 03 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Interior

Família salva recém-nascido com orientações de bombeiro por telefone

10 abril 2016 - 17h08Por Alô Caarapó

O que poderia ter sido uma tragédia para um casal em Caarapó, pais da pequena A.L.K.S, de apenas 30 dias de vida, afogada com o leite materno da mãe, se transformou em alívio e agradecimento ao 9º SGBM/IND (Nono Subgrupamento de Bombeiro Militar Independente de Caarapó), comandado pelo Ten. Cel. Flávio.

Talita ligou para o 193, às 8h25 deste sábado (9), pedindo socorro para salvar a menina, que estava ficando roxa. O sargento Cláudio, comandante em serviço, deu as primeiras orientações à mãe. Após saber os sintomas da criança, orientou sobre o procedimento de "tapotagem", (tapinhas nas costas).

Após inclinar a criança levemente para baixo, de costas, abrindo a boca do neném com a mão esquerda e aplicando leves tapinhas nas costas com a mão direita, é possível desobstruir a via oral.

Depois de trinta segundos a mãe, ainda desesperada, informou que a criança não dava sinais de reação. Enquanto ela falava com o sargento Cláudio, o pai fazia o procedimento.

O bombeiro então lhe disse que não estava fazendo correto. Deu novas orientações e finalmente a criança, dessa vez, chorou com vontade, a ponto do sargento ouvi-la pelo telefone.

Os militares com a criança e os pais. (Foto: Wilson Amorim)
Foto: Wilson Amorim/Alô Caarapó
 

Enquanto orientava a mãe, o comandante mandou a equipe formada pelo cabo Joel e soldado Ortiz até à casa da família na rua Antônio Menegatti Filho, Vila Planalto, para concluir o atendimento. Os bombeiros de Caarapó comemoraram o salvamento e levaram mãe e o bebê até o hospital São Mateus. A médica responsável disse que A.L.K.S passa bem e que foi apenas um susto.

O sargento Cláudio comentou que a tapotagem é um procedimento simples que pode salvar vidas como a da filha da Talita Reis. "Conscientizamos a população nas redes sociais, como forma de minimizar situações adversas e riscos de morte", finalizou.