Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Interior

Fugindo de regime ditatorial, 100 venezuelanos devem desembarcar em MS

Imigrantes chegam no dia 23, em Dourados

12 março 2019 - 11h53Por Rodson Willyams

Pelo menos 100 venezuelanos devem desembarcar no município de Dourados, distante 221 km de Campo Grande, como parte do programa de interiorização da Operação Acolhida. Os imigrantes fogem do regime político de Nicolás Maduro Moros, na Venezuela, e devem chegar no próximo dia 23.

Conforme o Governo Federal, por meio de publicação oficial, os imigrantes estão incluídos em uma modalidade do programa que garante vagas de trabalho a todos os beneficiados.

O projeto deve ultrapassar a marca de 5 mil imigrantes integrados à sociedade em diferentes estados. Além deles, o País também acolhe milhares de pessoas em abrigos localizados em Roraima, estado fronteiriço com a Venezuela.

Nesta semana mais de 330 venezuelanos para municípios espalhados pelo Brasil. A maior parte dos venezuelanos amparados nesta fase do projeto embarca às 8h desta quarta-feira (13), em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB) que levará 230 imigrantes a 12 municípios brasileiros: Araçariguama (SP), Brasília (DF), Caicó (RN), Conde (PB), Cuiabá (MT), Goioerê (PR), Guarulhos (SP), Igarassu (PE), João Pessoa (PB), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

No mesmo dia, imigrantes também serão transferidos para Feira de Santana (BA) em um voo comercial.

Operação Acolhida

Iniciativa de apoio humanitário desenvolvida pelo governo federal desde o ano passado, a Operação Acolhida é responsável por amparar os venezuelanos que entram no País através de Roraima, proporcionando a essas pessoas atendimento emergencial, abrigo, documentação e imunização contra doenças. A ação reúne diversos órgãos do governo federal, das Forças Armadas e da Organização das Nações Unidas (ONU), além de entidades da sociedade civil.

Por conta do intenso fluxo migratório e da sobrecarga dos serviços públicos em Roraima, o governo criou o programa de interiorização, que leva os imigrantes a diversas cidades do País. Nessas localidades, os venezuelanos são acolhidos e acompanhados em centros de moradia, onde recebem informações sobre serviços públicos, oportunidades de emprego e residência fixa.

Em janeiro, foi anunciada a prorrogação da Operação Acolhida por mais um ano. No mês seguinte, o governo federal repassou R$ 14 milhões ao Ministério da Defesa para apoiar e dar continuidade às ações desenvolvidas.

Leia Também

Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Cidades
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Geral
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Política
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais
Geral
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais