Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Grupo de Guarani Kaiowás invade área de 370 hectares em fazenda de Japorã

Invasão

14 OUT 2013
Aline Oliveira
19h15min
Fotografia: Hédio Fazan

Na madrugada de hoje (14), um grupo de indígenas da etnia Guarani Kaiowás  invadiu uma área da Fazenda São Jorge, no município de Japorã, região Sul do Estado, aumentando a ocupação de 168 para 370 hectares. Informações de funcionários da propriedade revelam que inicialmente 30 indígenas estavam acampados e o número aumentou para 320, com um trabalhador mantido refém.

A informação é de que o grupo invasor está ameaçando matar o gado e invadir a sede, por isso o gerente da fazenda, Wilson Aparecido de Matos registrou BO (Boletim de Ocorrência) na delegacia de Iguatemi, distante seis quilômetros da propriedade.

Matos afirmou ainda que se surpreende com a estrutura da invasão. “Na área em que invadiram, as barracas foram montadas em questão de minutos. É tudo muito bem planejado e as lonas utilizadas são novas, ações como essa exigem recursos financeiros”, considera Matos, ao informar que área está registrada desde 2002 e teve sua primeira invasão no ano seguinte.

 Remanso Guaçu, São Jorge, Paloma e Guassuri são as quatro propriedades atualmente invadidas no município de Japorã. Naquela região os indígenas pretendem aumentar a aldeia Porto Lindo de 1.649 hectares para 9.454, onde passariam a chamá-la de “Ivycatu”. As primeiras invasões em Japorã ocorreram entre 2003 e 2004, quando 14 propriedades foram invadidas e algumas reintegradas após negociação judicial.

Apesar do acordo firmado em junho deste ano com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de cessar as invasões para que uma solução concreta fosse apresentada pelo Governo Federal, 14 novas áreas privadas foram tomadas. De acordo com a Famasul ( Federação da Agricultura e Pecuária de MS), o Estado soma atualmente 70 propriedades rurais invadidas por indígenas.

Veja também