tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Interior

Mãe descobre que filho de 6 anos foi abusado em banheiro de creche

Abuso

28 novembro 2015 - 12h31Por Anna Gomes

Uma mulher de 33 anos, procurou a polícia relatando que seu filho, de apenas seis anos de idade, teria sido abusado por outra criança no banheiro da creche onde os dois meninos estudam, nesta sexta-feira (27), em Sidrolândia, município distante aproximadamente 70 quilômetros de Campo Grande.

A mãe reclama que a direção do Centro de Educação Infantil Inês Nunes dos Santos, foi omissa no caso e acusa a diretora  de tratar o caso como 'normal'.

Segundo o site Sidrolândia News, no final da tarde de ontem, a mulher percebeu que o filho estava muito quieto e estranho no modo de agir. A mãe perguntou a criança o motivo de estar daquela maneira, e o mesmo relatou que ao ir ao banheiro, outro garoto de sua idade, disse que queria mostrar uma coisa, foi quando abaixou suas calças e praticou sexo oral no mesmo, que ele dizia “pare com isso”, foi quando a professora das crianças entrou no banheiro e gritou para parar com aquilo.

A mãe, indignada com a omissão por parte da Direção do Centro de Educação, retornou ao local, e foi informada pela Diretora Lucrécia Aparecida Basso que ficou sabendo do caso e disse a mãe com um sorriso nos lábios,  “isso acontece mesmo”.

Ainda segundo o site local, a revolta da mãe se justifica pelo fato de que nenhuma atitude foi tomada junto ao Conselho Tutelar, para que os pais da criança que praticou o ato sexual fossem convidados a dar explicações, para descobrir os motivos que levaram esta criança a praticar este ato, o que se passa dentro de sua casa, ou se até mesmo se esta sofrendo algum abuso.

“Esta criança tem apenas 6 anos, algo de errado esta acontecendo em seu meio familiar, isso tem que ser investigado, ele tem que receber um acompanhamento psicológico, se o meu filho não me contasse, ninguém faria e nem saberia de nada”  disse a mãe revoltada com a atitude da escola.

A mãe esteve na Delegacia de Policia Civil nesta sexta-feira, e foi orientada a procurar o Ministério Público  para que tome medidas junto ao Conselho Tutelar, que segundo a mãe ao procurar o conselho tutelar  foi orientada a voltar a delegacia e fazer um B.O contra a instituição, e procurá-los somente na segunda-feira.