TCE MAIO
(67) 99826-0686

Mulher esfaqueia marido após sofrer agressão

Briga de casal

15 FEV 2014
Da Redação
13h19min
Foto: Rádio Caçula

Mais um caso de violência domestica registrado pela polícia civil na madrugada deste sábado, envolvendo a briga de marido e mulher  acabou com com feridos e muito sangue pela casa, em Três Lagoas.

Segundo o site local, a briga que acabou com um esfaqueado, começou por volta das 2h15 da madrugada, na rua B, no Bairro Santa Júlia.  Uma patrulha da polícia civil foi chamada para atender a ocorrência, de violência em uma residência, quando chegaram ao local se depararam com Antonio Carlos Ribeiro da Silva, 35 anos,  caído na calçada, com muito sangue.

Imediatamente o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado.  Conforme informou a polícia o homem, estava com quatro ferimentos feitos por uma faca.

Em depoimento aos policiais Antonio, não quis dizer quem teria feito os ferimentos,  dizendo que havia brigado em uma mesa de bar.

Os policiais insistiram em questionar a vítima para que ela pudesse tentar identificar o autor e assim dar inicio a uma diligência no intuito de prender “tal pessoa”, mas Ribeiro se limitou a responder que estava com um grupo de amigos em um bar localizado próximo a sua residência e que em determinado momento houve uma briga e ele teria sido esfaqueado.

Testemunhas disseram à polícia que o casal estaria bebendo juntos no bar e que pouco antes os dois teriam chegado a casa, discutindo bastante e que Antonio Carlos começou a agredir a esposa fisicamente com socos, dizendo a ela que a deixaria trancada dentro de casa e ele voltaria ao bar para beber com os amigos.

Em meio à briga, o marido desferiu um soco no rosto da esposa e ela se apoderando de uma faca desferiu cerca de três golpes contra o amado, causando cerca de três perfurações na região das costas e um corte no ombro esquerdo.

Evânia desesperada pediu ajuda aos vizinhos, dizendo que havia sido agredida e que acabou ferindo o esposo. Ela pediu para que a polícia não fosse chamada, nem o serviço de atendimento médico, que iria cuidar dos ferimentos que teria feito no companheiro.

Mesmo com a gravidade dos fatos, ambos não quiseram representar criminalmente um contra o outro alegando que isso teria sido apenas uma briga entre marido e mulher.

Mas os dois foram informados que o caso será encaminhado a DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher) para as providências legais.

Veja também