TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Interior

Nova sede do campus do IFMS em Corumbá deverá ser entregue em janeiro

09 maio 2016 - 10h09Por Diário Corumbaense

Desde 2011, estudantes, professores e técnicos do campus de Corumbá do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS) aguardam a conclusão das obras da sede definitiva da instituição. Nova data está prevista para entrega do prédio, dia 24 de janeiro de 2017. Para conclusão da construção, estão sendo investidos mais de R$ 7,6 milhões provenientes de recursos federais.  A  Marco Arquitetura, Engenharia, Construções e Comércio LTDA venceu a licitação em janeiro deste ano.


De acordo com a Diretoria de Obras e Manutenção do IFMS, a empreiteira deverá concluir quatro blocos para abrigar salas de aula, laboratórios, biblioteca, setores administrativos, quadra poliesportiva, estacionamento, fechamento, área e iluminação externas. Ao todo, serão 6.686 metros quadrados de área construída, na rua Pedro de Medeiros, no bairro Popular Velha.


“Estou realmente muito otimista pelo que vejo hoje do que eu via há alguns anos, de uma obra totalmente parada, meio que em estado de abandono. Hoje é uma situação muito melhor e mais tranquila”, afirmou o diretor do campus de Corumbá, Sandro Moura Santos, que tomou posse do cargo no dia 29 de abril para administrar a instituição por quase quatro anos. Anteriormente, ele ocupava o cargo de diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão do campus.


Sandro explicou que o padrão da nova sede será o mesmo de outros campi. Na parte de cima do primeiro bloco do prédio será a biblioteca e na parte de baixo funcionará o setor administrativo, estrutura de refeitório e cantina. O segundo bloco é para o ensino com salas de aula, salas de apoio ao ensino, especialidades como psicologia organizacional e assistência social.


O terceiro bloco irá abrigar os laboratórios de informática e metalurgia dos cursos técnicos, laboratórios de cursos profissionalizantes e de cursos de níveis de graduação e pós-graduação. Há previsão para construção de quadras e está em discussão projeto para cobertura das quadras.


A construção do prédio foi prejudicada durante esses anos por causa de duas rescisões contratuais. Em 2012, houve a primeira rescisão, pois a vencedora da licitação descumpriu obrigações legais. A segunda colocada do processo licitatório assumiu o lugar e retomou as obras em junho de 2013, apresentando cronograma com prazo para conclusão em dezembro de 2014.


No entanto, a empresa abandonou o trabalho em novembro de 2014. Em virtude do descumprimento das obrigações previstas, o IFMS exerceu prerrogativa de não renovar contrato, que venceu em fevereiro de 2015. Nos dois casos, o IFMS aplicou as penalidades previstas em lei, as empresas foram multadas e estão proibidas de participarem de processos licitatórios da instituição por dois anos.


Atualmente, as atividades do campus são desenvolvidas na sede provisória, localizada na Rua Delamare, área central de Corumbá, em prédio que não oferece laboratórios adequados para estudantes do curso de Metalurgia, não possui espaço para práticas esportivas, não há ambiente para convivência entre alunos, não existe cantina ou refeitório.


IFMS em Corumbá


Em funcionamento desde 2011 em Corumbá, o IFMS oferece cursos técnicos integrados em Informática e Metalurgia, cursos subsequentes presenciais e a distância, qualificação profissional, graduação e pós-graduação. O campus atende também jovens e trabalhadores de Ladário.


De acordo com dados de abril do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), o campus tem atualmente 915 estudantes matriculados em todas as modalidades. Na área de pesquisa aplicada e inovação, estudantes e professores do campus já desenvolveram 67 projetos de pesquisa desde 2012, por meio do Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica.


O campus é responsável pelo primeiro registro de software da história do IFMS, aceito pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), com o projeto Base Tuiuiú. No ano passado, o curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do campus obteve a maior nota do país na área, com 4,999, no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade).